sábado, 14 de março de 2015

[CAMPEONATO AMAZONENSE 2015] - Princesa do Solimões/AM vence Rio Negro/AM com gol nos acréscimos e assume terceira posição

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Site da Federação Amazonense de Futebol
http://faf-am.com.br

Manaus/AM - Um Rio Negro/AM renovado por ter conquistado sua primeira vitória na competição recebeu o Princesa do Solimões/AM abatido pela derrota em casa pela Copa Verde, na abertura da quinta rodada do Campeonato Amazonense 2015, na tarde deste sábado (14/03), no Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith, no bairro do Coroado, zona Sul de Manaus/AM. Apesar da partida ser pela quinta rodada, foi apenas o terceiro jogo do Princesa do Solimões/AM.

E o time de Manacapuru/AM começou o jogo dando a impressão que golearia com facilidade, aproveitando a apatia do time rionegrino. Logo aos 10 minutos, o Princesa do Solimões/AM abriu o marcador, em cruzamento da esquerda de Jaime que Sandro Goiano ajeitou de cabeça para Douglas, na pequena área, só completar para o fundo das redes.

Sete minutos depois e o Princesa do Solimões/AM marcou o segundo, com a mesma moleza e facilidade do primeiro gol. Amaralzinho fez linda inversão de bola, da direita para a esquerda, com Josy cruzando na área, onde Léo Paraíba dominou e bateu cruzado, canto esquerdo de Filho. O Rio Negro/AM não se encontrava em campo e teve seu primeiro lance de perigo somente aos 26 minutos, quando Lucas Peteka recebeu livre na entrada da área, mas bateu por cima do gol.

À vontade em campo, o Princesa do Solimões/AM quase fez o terceiro gol aos 27 minutos, após cruzamento da esquerda que Léo Paraíba tentou cabecear para o meio da área, buscando Sandro Goiano, mas errando a cabeçada, e também o raciocínio da jogada, pois era para fechar o lance com conclusão diretamente para o gol.

A partir da segunda metade do primeiro tempo, o Rio Negro/AM começou a melhorar sua performance, com uma mexida tática: o avanço de Sérgio Duarte Júnior, com mais liberdade para criar e encostar nos atacantes. Aos 29 minutos, em jogada rápida pela direita, a bola chegou no lado inverso, com Renatinho aberto e livre pela esquerda, mas o lateral-esquerdo errou a conclusão na tentativa de batida de primeira. Após a cobrança de tiro de meta, Léo Paraíba desceu pela direita e cruzou rasteiro para a área, onde Sandro Goiano tentou de carrinho, quase ampliando o placar.

O zagueiro Luiz Ricardo perdeu boa chance aos 31 minutos, depois de cobrança de escanteio pelo lado direito do ataque rionegrino. O zagueiro subiu livre mas cabeceou para fora. A melhora do Rio Negro/AM contribuiu para elevar a qualidade técnica da partida. Aos 32 minutos, Douglas fez jogada pela esquerda e recuou para Léo Paraíba, que bateu fraco, um peteleco, facilitando a defesa de Filho.

Em seis minutos, o Rio Negro/AM chegou ao empate, em duas falhas coletivas da defensiva princesina. Aos 41 minutos Ronan lançou Thiago Amazonense e os zagueiros adversários se adiantaram, tentando colocar o rionegrino em impedimento, mas Lei se distraiu e deu condições de jogo ao meia, que bateu para o gol com categoria e tranquilidade, diminuindo o placar.

Antes de empatar, o Rio Negro/AM teve boa chance, em chegada pela esquerda com toque de bola envolvente que Bruno Torres desperdiçou, aos 46 minutos. No lance seguinte, enfim, o empate, em lance que a assistente criou confusão desnecessária. Ronan fez boa jogada pela direita, foi na linha de fundo e, marcado por Gilson, cruzou para trás onde Lucas Peteka, livre, só teve o trabalho de empurrar para as redes e sair para o abraço.

Surpreendentemente, a assistente Eliane Nogueira dos Santos alegou impedimento no lance. O árbitro central, Reginaldo Vasconcelos Noronha, precisou interferir e após confabular com a assistente, validou o gol, que foi legítimo, apesar das tentativas de reclamação dos jogadores princesinos. Para o segundo tempo, Zé Marco trouxe Edinho Canutama no lugar de Josy. Era para dar calor na zaga rionegrina, mas a estratégia acabou não funcionando.

No segundo tempo os times mantiveram o pique do final da primeira etapa e a partida seguiu equilibrada. Em alguns momentos, o Rio Negro/AM esteve bem mais perto da virada no marcador do que o Princesa do Solimoõe/AM do seu terceiro gol. Aos seis minutos, em levantamento pelo lado esquerdo, Lucas Peteka bateu de primeira e fraco, quando estava livre e poderia até dominar e escolher o canto. Com sete minutos, Douglas lançou Edinho Canutama na esquerda mas o veloz atacante cruzou muito forte, fora do alcance de seus companheiros.

O segundo tempo era lá e cá. A cada ataque de um time, o outro respondia prontamente. Aos 9 minutos, Jaime cruzou rasteiro da esquerda, a bola passou por Sandro Goiano e seu marcador, com Luiz Ricardo cortando no meio da área, antes da chegada de Léo Paraíba. Bruno Torres recebeu na entrada da área, aos 13 minutos, aplicando lençol sobre seu marcador, mas concluindo para fora.

Pensando na vitória, Zé Marco colocou mais um atacante em campo: Nando no lugar de Delciney, aos 15 minutos. Um minuto depois da substituição, em cruzamento da esquerda, Filho sai em falso mas Sandro Goiano finalizou por cima do gol. Aos 20 minutos, Lei recebeu na direita, avançou e bateu forte e razante, com Filho indo buscar no canto esquerdo rasteiro. Na cobrança de escanteio de Léo Paraíba, Gilson escorou no segundo pau para o meio da área, onde Luiz Ricardo espanou, tirando o perigo.

Bruno Torres deu lugar a Nailson aos 21 minutos. Aos 26 minutos, Jaime cobrou lateral dentro da área, Sandro Goiano ajeitou para Edinho Canutama que bateu cruzado. Na cara do gol, Léo Paraíba só tinha que empurrar para o fundo das redes, mas furou... Dois minutos se passaram e Edinho Canutama, de cabeça mas fraco, praticamente atrasou a bola para Filho. Na continuidade do lance, Léo Paraíba desceu pela direita, se livrou do marcador e bateu rasteiro, no canto esquerdo, com Filho mergulhando e defendendo em dois tempos.

A segunda substituição no Princesa do Solimões/AM veio aos 30 minutos, com a entrada de Carlinhos no lugar de Sandro Goiano. Um minuto depois, Renatinho saiu para a entrada de Raul, pelo lado do Rio Negro/AM. Antes, o Galo Carijó quase marcou, quando Ronan desceu pela esquerda e tocou para Nailson, livre na entrada da área, mas o atacante demorou para finalizar e preferiu rolar na direita, para Marcelinho, livre, concluir muito mal. A resposta veio com Douglas batendo cruzado e buscando o ângulo superior esquerdo de Filho, que saltou e espalmou em linda defesa. No rebote, Léo Paraíba cruzou da direita e Nando cabeceou contra o corpo de Luiz Ricardo, ganhando escanteio.

Sentindo cansaço, os jogadores do Rio Negro/AM caiam constantemente, alegando cãimbras. Aos 37 minuto, Lucas Peteka foi substituído por Eto´o. Mesmo assim, o Rio Negro/AM criou diversas chances de virar o marcador. Aos 38 minutos, Ronan recebeu na esquerda, se livrou do adversário e bateu cruzado, ganhando escanteio. Aos 40 minutos, Léo Paraíba bateu de fora, com Filho fazendo grande defesa.

Em contra-ataque aos 41 minutos, Marcelinho recebe aberto na direita e cruza para Ronan, com Gilson cortando antes da chegada do rionegrino. Dois minutos depois, Thiago Amazonense enfiou para Ronan, mas Rascifran saiu do gol com os pés, de forma providencial, evitando o gol. Aos 44 minutos, Lei cobra falta da intermediária, com muita força, e Filho espalma para escanteio. Sérgio Duarte Júnior tocou para Nailson, que tentou o drible raio x (passar por dentro dos zagueiros adversários), com a bola sobrando para Rascifran.

No último minuto de jogo, tudo mudou. Filho, que vinha fazendo boas defesas no segundo tempo falhou. E Edinho Canutama, que entrara no intervalo mas não jogava bem, funcionou. Na base do desespero, a bola foi jogada na área do Rio Negro/AM, aos 49 minutos. Filho saiu rebatendo de forma frontal, com Carlinhos pegando o rebote e batendo à meia-altura para a área onde, no meio do caminho o baixinho Edinho Canutama se ajoelhou para cabecear para o gol vazio, com Filho tentando voltar desesperadamente. Após o gol e o término da partida, ficou inconsolável por alguns minutos sentado e escorado na trave de seu gol.

A vitória do Princesa do Solimões/AM leva o time à terceira colocação, mesmo com dois jogos a menos - Penarol/AM pela terceira rodada e Fast Clube/AM pela quarta rodada.

Ficha Técnica:
Rio Negro/AM 2-3 Princesa do Solimões/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Quinta Rodada da Primeira Fase
Sábado, 14 de março de 2015, às 15h
Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith, em Manaus/AM
Árbitro: Reginaldo Vasconcelos Noronha/AM
Assistente 1: Jeová Rodrigues dos Santos/AM
Assistente 2: Eliane Nogueira dos Santos/AM
4º Árbitro: Weden Cardoso Gomes/AM
Renda: R$ 1.830,00
Público pagante: 86 (205 presentes)
Cartões amarelos: Delciney 6 minutos do segundo tempo.
Gols: Douglas 10, Léo Paraíba 17, Thiago Amazonense 41 e Lucas Peteka 47 minutos do primeiro tempo. Edinho Canutama 49 minuto do segundo tempo.

Rio Negro/AM: Filho; Marcelinho, Luiz Ricardo, Rondinelle e Renatinho (Raul 31/2º); Sérgio Duarte Júnior, Ruan, Thiago Amazonense e Ronan; Lucas Peteka (Eto'o 37/2) e Bruno Torres (Nailson 21/2º). Treinador: Roberley Assis.
Princesa do Solimões/AM: Racifran; Lei, Gilson, Deurick e Jaime; Amaralzinho, Delciney, Douglas e Josy (Edinho Canutama, no intervalo); Sandro Goiano (Carlinhos 30/2º)e Léo Paraíba. Treinador: Zé Marco.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[CAMPEONATO AMAZONENSE] - Aderbal Lana (re)estreia no Nacional/AM com vitória sobre o São Raimundo/AM

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Ennas Barreto
Site Oficial do Nacional/AM
http://www.nacionalfc.com.br

Manaus/AM - Fechando a quarta rodada da Fase Classificatória, São Raimundo/AM e Nacional/AM se enfrentaram, na noite desta quarta-feira (11/03), no Estádio Ismael Benigno, em Manaus/AM. Depois da goleada sofrida frente ao Paysandu/PA, em Belém/PA, pela Copa Verde, o Nacional/AM estreou novo treinador, pela enésima vez, Aderbal Lana, que fez história no São Raimundo/AM comandando o time na conquista do Tricampeonato da Copa Norte 1999/2000/2001.

Lana não mudou o time que vinha sendo utilizado pelo seu antecessor, Sinomar Naves, mantendo inclusive os três volantes do jogo de Belém/PA: Dênis, Lídio e Bruno Potiguar. Eduardo Clara teve mais problemas. Além de contar novamente com poucos jogadores para formar os titulares, ainda teve a ausência de Getúlio, expulso contra o Operário, e substituído pelo improvisado meia-atacante Maykinho.

Logo no primeiro minuto de jogo, Adonias arrisca de longe, sua principal característica, mas desta vez sem direção. Aos cinco minutos, após cobrança de escanteio de Fininho, a bola sobra para Bruno Potiguar, que também bate para fora. A melhor chance do início da partida começou pela direita, aos nove minutos, com Maykinho, que fez boa jogada e cruzou para Ramón ajeitar para Mauricélio livre dentro da área, com o jovem atacante perdendo de forma incrível, isolando a bola. O Nacional/AM respondeu dois minutos depois, com tabela entre os volantes Dênis e Lídio, com a bola chegando até Fininho que foi travado de forma providencial bem na hora do arremate.

Aos 15 minutos, Mauricélio recebeu frente à frente contra o zagueiro Robinho, tentou a pedalada e foi desarmado, despertando na torcida colinense os primeiros sinais de insatisfação com sua atuação. O lateral-direito nacionalino Peter deu trabalho aos 16 minutos, arriscando de longe com perigo. Em jogada de bonito efeito visual, Lídio lança André Luis, que invade a área e bate cruzado, pra grande defesa de Julião, aos 21 minutos. O Tufão da Colina respondeu imediatamente, no minuto seguinte, depois de tabela entre Adonias e Ramón que terminou nos pés de Diego Mipibu, que bateu muito mal.

Aos 25 minutos, Fininho centrou na área e Lídio cabeceou com perigo. A resposta, dois minutos depois, foi de forma idêntica, com Diego Mipibu cruzando e Ramón cabeceando com perigo. Na primeira boa jogada de Leonardo, ocorreu o primeiro gol nacionalino, aos 31 minutos. O Índio Negro desceu pela ponta e cruzou para Fininho, que desviou de leve de Julião, com a bola morrendo no canto direito da meta sãoraimundense. Com a vitória parcial, o Nacional/AM assumia a liderança, tirando a posição conquistada pelo Penarol/AM no jogo da tarde, após a vitória por 3-1 contra o Operário/AM, em Itacoatiara/AM.

O árbitro Antonio Carlos Pequeno Frutuoso precisou paralisar a partida aos 33 minutos e solicitar providências do policiamento presente ao Estádio, em razão de alguns membros da torcida do São Raimundo/AM terem lançando um sinalizador colorido para dentro do campo. Reiniciado o jogo, Fernando e Leonardo se chocam em jogada área, aos 36 minutos, com nova paralisação para atendimento aos dois jogadores, agora por dois minutos.

Em desvantagem, Eduardo Clara não esperou o intervalo da partida para realizar a primeira mudança em sua formação, trocando Mauricélio por Thomaz, aos 38 minutos. Mas foi o Nacional/AM quem quase marcou, aos 42 minutos, após lançamento para Leonardo, que foi desarmado em cima da hora por Fernando. Antes do final do primeiro tempo, mais um minuto de paralisação na partida por conta de sinalizadores coloridos vindos da torcida colinense.

No retorno do intervalo, o Nacional/AM trouxe Thiago Marin no lugar de Leonardo. E o São Raimundo sequer teve tempo de esboçar reação pois logo aos 6 minutos Robinho desarmou Ramón no ataque sãoraimundense, foi avançando sem marcação, limpou o lance na entrada da área e bateu no canto direito de Julião, ampliando para 2-0 e consolidando o Nacional/AM na liderança da competição.

O São Raimundo sentiu o gol e se perdeu momentaneamente na partida. Aos 11 minutos o até então apagado Wanderley fez boa jogada individual e carimbou o travessão de Julião. Aos 15 minutos, Wanderley voltou a se destacar, ao se livrar de dois marcadores, mas não conseguir concluir a jogada.

Num lampejo, quando era dominado, o São Raimundo/AM teve um pênalti a seu favor, aos 23 minutos. Adonias tocou para Diego Mipibu, que foi agarrado dentro da área por Maurício Leal. Ramón bateu com categoria, aos 24 minutos, deslocando Rodrigo Ramos e diminuindo o marcador. O empate quase ocorreu de forma involuntária, aos 35 minutos, quando a zaga nacionalina tentou afastar o perigo e a bola explodiu em Thomaz e foi de encontro ao travessão.

Fernando arriscou de longel, aos 43 minutos, com muito perigo, com a bola raspando a trave. No minuto seguinte Kelvin se machuca em jogada área, assustando a todos na Colina. Fim de jogo, vitória nacionalina na (re)estreia de Lana, com o time fechando a quarta rodada na liderança. Fast Clube/AM e Princesa do Solimões/AM não atuaram pela quarta-rodada, em razão do compromisso do Tubarão do Norte pela Copa Verde. Nacional/AM - Iranduba/AM e Princesa do Solimões/AM - Penarol/AM, pela terceira rodada, também ainda não foram disputados.

Ficha Técnica:
São Raimundo/AM 1-2 Nacional/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Quarta Rodada da Primeira Fase
Quarta-feira, 11 de março de 2015, às 20h
Estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus/AM
Árbitro: Antonio Carlos Pequeno Frutuoso/AM
Assistente 1: /AM
Assistente 2: /AM
Cartões amarelos: Maykinho 9 e Maurício Leal 23 minutos do segundo tempo.
Gols: Fininho 31 minutos do primeiro tempo. Robinho 6 e Ramón (pênalti) 24 minutos do segundo tempo.

São Raimundo/AM: Julião; Maykinho (Joaldo), Uilton (Róbson), Alex e Vamberto; Fernando, Carlos da Silva, Adonias e Diego Mipibu; Ramón e Mauricélio (Thomaz 38/1º). Treinador: Eduardo Clara.

Nacional/AM: Rodrigo Ramos; Peter, Mauricio Leal, Robinho e André Luis; Denis, Lídio, Bruno Potiguar (Kelvin 38/2º) e Fininho (Raílson, 27/2º); Leonardo (Thiago Marin, no intervalo) e Wanderley. Treinador: Aderbal Lana.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[CAMPEONATO AMAZONENSE] - Penarol/AM vence a terceira seguida e assume liderança

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Marcos Mendonça
Do Site Oficial do Penarol/AM
http://www.penarol.com.br

Manaus/AM - Foi a terceira partida seguida do Penarol/AM jogando em seus domínios, o Estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara/AM. Nos dois jogos anteriores, vitórias magras, pelo escore mínimo (1-0), contra Manaus FC/AM e Nacional Borbense/AM. O Operário/AM só teve pedreira nas rodadas iniciais e depois de empatar na estreia contra o Princesa do Solimões/AM (2-2), vendeu caro duas derrotas, para Nacional/AM (2-3) e São Raimundo/AM (0-2). Apesar da má colocação, a promessa era também engrossar contra o Penarol/AM. E foi um grande jogo, com mais uma vitória penarolense, em jogo com três expulsões, inclusive a de um dos artilheiros da competição, o atacante Jonas, do Operário/AM.

A partida começou movimentada e logo aos 4 minutos o Penarol/AM chegou pela primeira vez, em jogada trabalhada pelos atacantes Tety e Júnior pelo lado direito, com a conclusão de Raphael Vieira por cima do gol. O primeiro chute perigoso do Operário/AM ocorreu aos 7 minutos, em cobrança de falta do zagueiro Élton que passou rente à trave. Também em cobrança de falta, aos 11 minutos, o Penarol/AM voltou a levar perigo, através de Tety. O time da casa jogava mais ofensivamente e com maior entusiasmo e voltou a quase abrir o marcador aos 15 minutos, quando o lateral-direito Endy lançou Adrianinho que ajeitou e mandou de fora da área, mas para fora.

O entusiasmo virou gol aos 17 minutos, após Tety receber lançamento de Célio, avançar em velocidade, entrar na área, driblar o goleiro Victor e tocar para as redes, abrindo o marcador. Aos 24 minutos, Haílton Lima apareceu no ataque e obrigou Róbson a difícil defesa. O Operário/AM teve pênalti a seu favor aos 26 minutos, cometido sobre o artilheiro Jonas. Na cobrança de Clemilton, no minuto seguinte, Róbson fez boa defesa, garantindo a vitória parcial do time da casa. Mesmo com o pênalti perdido, o Operário/AM não se abateu e continuou buscando o empate, que quase surgiu aos 30 minutos, em nova cobrança de falta de Élton.

O Penarol/AM só voltou a produzir um ataque perigoso aos 35 minutos, em triangulação de Tety, Júnior e Célio, mas com marcação de impedimento antes da conclusão da jogada. Nos descontos, aos 47 minutos, em disputa de bola, o atacante Júnior leva cartão vermelho direto, com muita reclamação dos jogadores penarolenses. Mesmo após o encerramento do primeiro tempo, as reclamações continuaram, o que levou a expulsão também do zagueiro Piru.

Não deu nem tempo do Operário/AM curtir a vantagem numérica de dois jogadores a mais pois logo aos 7 minutos do segundo tempo o Penarol/AM ampliou o placar. Recuado, o atacante Tety roubou a bola ainda no campo de defesa e partiu em velocidade para o ataque, rolando para Thompson, que tocou para Filipe Cristiano, bater colocado na saída de Victor. E o terceiro gol quase surgiu aos 14 minutos, quando Tety cruzou na cabeça de Thompson, livre de marcação, mas com boa defesa de Victor. O goleiro do Operário/AM fez outra boa defesa aos 18 minutos, em mais uma jogada iniciada por Tety, que Adrianinho concluiu com força e precisão.

Só aos 22 minutos que o Operário/AM assustou, em chute de Nilsão que Róbson defendeu com firmeza. Foi como um ensaio, pois aos 25 minutos o time manacapuruense finalmente chegou ao gol, em cobrança de falta de Jonas, que marcou seu quarto gol na competição, se igualando a Célio, do Manaus FC/AM, na artilharia da competição. Quatro minutos depois, Jonas foi expulso da partida.

Qualquer tentativa de reação em busca do empate foi para o ralo aos 33 minutos, em jogada tramada por atletas que entraram no decorrer da partida. Leozinho arrancou pelo lado esquerdo, driblou seu marcador e tocou para Kitó concluir com estilo, de primeira, estabelecendo 3-1 em favor do Penarol/AM. Aos 42 minutos, o lateral-direito Endy quase marcou o quarto gol do Penarol/AM, mas o goleiro Victor salvou.

Ficha Técnica:
Penarol/AM 3-1 Operário/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Quarta Rodada da Primeira Fase
Quarta-feira, 11 de março de 2015, às 16h
Estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara/AM
Árbitro: João Batista Cunha Brito/AM
Assistente 1: Elivane Trindade da Costa/AM
Assistente 2: Marleudo Nunes de Lima/AM
4º Árbitro: Paulo Roberto da Silva Mota/AM
Cartões amarelos: Haílton Lima 8, Felipe Cristiano 25, Piru 37, Marabá 44 e Lucas Velhinho 45 minutos do primeiro tempo.
Expulsões: Júnior 47 minutos do primeiro tempo. Piru no intervalo. Jonas 29 minutos do segundo tempo.
Gols: Tety 17 minutos do primeiro tempo. Felipe Cristiano 7, Jonas 25 e Kitó 33 minutos do segundo tempo.

Penarol/AM: Robson; Endy, Alex, Piru e Felipe Cristiano; Rapahel Vieira, Thompson, Célio e Adrianinho; Tety e Júnior. Treinador: Marquinhos Píter.

Operário/AM: Victor; Marabá, Jandão, Élton e Aílton Lima; Lucas Velinho, Clemilton, Nilsão, Paulinho e Neto; Felipe. Treinador: Carlos Tozzi.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

sexta-feira, 13 de março de 2015

[CAMPEONATO AMAZONENSE] - Rio Negro/AM apronta e vence Nacional Borbense/AM

Teófilo Benarrós de Mesquita

Manaus/AM - Depois de três derrotas, nenhum gol marcado, troca de treinador (saiu Sérgio Duarte e assumiu Roberley Assis logo depois da segunda rodada), duas dispensas (o veterano Carlinhos e o jovem Carlos Felipe) e a promessa que mais quatro jogadores também vão deixar o clube, ninguém se arriscava em apostar que o Rio Negro/AM tivesse sucesso no seu compromisso da quarta rodada, no Estádio Gerdilson Bentes, em Borba/AM, na tarde desta quarta-feira (11/03), contra o Nacional Borbense/AM que, no jogo anterior, desbancara o forte Fast Clube/AM. Mas, como já se diz há décadas, no futebol não tem lógica...

Com a saída de Carlinhos, o mais experiente do grupo rionegrino passou a ser o zagueiro Rondinelle, 27 anos. E foi ele quem resolveu a parada, com um gol marcado aos 32 minutos do primeiro tempo da partida, de cabeça. No segundo tempo, o Rio Negro/AM resistiu à pressão do time adversário e manteve a vitória, que lhe garante os primeiros três ponto na competição.

A vitória ainda não foi suficiente para tirar o Galo da Praça da Saudade da zona de rebaixamento, mas já serve como alento, com o time passando para a nona e penúltima colocação (o Operário/AM é o lanterna). O Nacional Borbense/AM sofreu a terceira derrota em quatro jogos, sendo que ainda não venceu em casa, seu grande trunfo da temporada passada.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[CAMPEONATO AMAZONENSE] - Manaus FC/AM vence de virada na abertura da quarta rodada

Teófilo Benarrós de Mesquita
Fotos: João Paulo Oliveira
Agência Manaus FC
http://manausfc.com.br

Manaus/AM - Embalado pela goleada aplicada na rodada anterior sobre o Rio Negro/AM, o Manaus FC/AM voltou a campo na noite desta terça-feira (10/03), no Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith, buscando consolidar sua recuperação no Campeonato Amazonense de Futebol 2015. Para atingir o objetivo, o Gavião do Norte contava, mais uma vez, com a boa performance da dupla Claudinei e Célio.

De forma surpreendente, o Manaus FC/AM começou o jogo sendo dominado e só conseguiu construir seu primeiro ataque de perigo aos 18 minutos, em triangulação de Eduardo Magrão, Messi e Jerson, sendo que Jerson bateu por cima na conclusão. Ainda assim, o Gavião do Norte continuava sob domínio, muito em razão da dupla Claudinei/Célio não render o esperado. Aos 24 minutos, o goleiro Jonathan fez boa intervenção em cabeçada perigoso do atacante oponente. Seis minutos depois Jonathan fez uma segunda intervenção importante.

Aos 35 minutos, o artilheiro Célio precisou dar uma de zagueiro, salvando em cima da linha o gol adversário. No minuto seguinte, porém, foi inevitável e o Manaus FC/AM sofreu gol, em jogada aérea. Ainda houve um esboço de reação no primeiro tempo, com Célio em jogada individual aos 40 minutos, mas adiantando muito a bola, proporcionando a defesa do goleiro da equipe adversária. Em seguida foi a vez de Claudinei receber de Célio e bater à direita, com muito perigo. Fábio Gomes, em rebote de cruzamento de Messi, quase marca de cabeça, aos 43 minutos. Não teve jeito e o Manaus FC/AM desceu para os vestiários em desvantagem e com Célio e Claudinei devendo.

Para o segundo tempo, Fábio Luiz fez duas alterações, colocando Kemerson no lugar de Meirelles e o atacante Joiner na vaga de Messi, recuando Célio para o meio de campo. E logo no segundo minuto, Kemerson fez boa jogada pela direita, que resultou em escanteio. Na cobrança de Eduardo Magrão, Martony ajeitou de cabeça e Célio fuzilou o goleiro adversário, no canto direito, empatando a partida.

O Manaus FC/AM melhorou bastante e a partida passou a ter mais oportunidades criadas. Aos 6 minutos, Claudinei levou perigo à meta adversária. Aos 10 e aos 13 minutos o Manaus FC/AM levou dois sustos. No primeiro lance o goleiro Jonathan fez boa defesa em chute da intermediária. No segundo, o atacante adversário perdeu boa chance, após rebote de Jonathan. Um minuto depois, Joiner lançou Claudinei em boas condições, mas o atacante finalizou fraco. Jonathan passou outro susto aos 20 minutos, quando viu a bola explodir em seu travessão.

O alívio veio aos 22 minutos. Em cruzamento na área efetuado por Tubarão pela esquerda, a zaga adversária bobeou e não percebeu a chegada surpresa de Célio, que mandou de cabeça para as redes, no canto esquerdo, virando o placar para o Manaus FC/AM. No ataque seguinte Joiner quase fez o terceiro, de cabeça, obrigando o goleiro oponente a realizar grande defesa.

Claudinei ia em direção ao gol, aos 34 minutos, sendo parado com falta por seu marcador, que foi expulso da partida. Na cobrança de Eduardo Magrão, já aos 36 minutos, o goleiro adversário faz verdadeiro milagre, espalmando a bola que ia com endereço certo, buscando o ângulo superior. A tranquilidade total veio aos 39 minutos, quando Bruno Silva foi lançado, ganhou na corrida de seus marcadores e definiu o marcador em 3-1 para o Manaus FC/AM, garantindo a segunda vitória do Gavião do Norte (foto abaixo, Bruno Silva comemorando o terceiro gol).
Com quatro minutos de acréscimos no segundo tempo, Jerson recebe na área, aos 47 minutos, e mesmo em condições de marcar o quarto gol, prefere se jogar, tentando cavar o pênalti, mas Oséas de Souza Cardoso não foi na onda. Final de partida, vitória de virada e presença do Manaus FC/AM na zona de classificação para a Fase Semifinal, com a quarta posição provisória.

Ficha Técnica:
Vitória do Manaus FC/AM por 3-1
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Quarta Rodada da Primeira Fase
Terça-feira, 10 de março de 2015, às 20h
Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith, em Manaus/AM
Árbitro: Oséas de Souza Cardoso/AM
Assistente 1: Ivo Fernando da Costa de Sousa/AM
Assistente 2: Marcos Santos Vieira/AM
Renda: R$ 460,00
Público pagante: 46 (73 presentes)
Cartões amarelos: Fábio Gomes 28 minutos do segundo tempo.
Gols: Célio 2, Célio 22 e Bruno Silva 39 minutos do segundo tempo.

Manaus FC/AM: Jonathan; Bruno Silva, Fábio Gomes, Martony e Tubarão; Jerson, Eduardo Magrão, Messi (Joiner, no intervalo) e Meireles (Kemerson, no intervalo); Célio e Claudinei (Huendel 44/2º). Treinador: Fábio Luiz.

Por Decisão Editoral do Blog do Teófilo, em razão da recusa em divulgar suas atividades de pré-temporada, o time que perdeu para o Manaus FC/AM pela quarta rodada do Campeonato Amazonense de Futebol 2015 não terá divulgação neste Blog durante a competição. Lamentamos pelos jogadores que defendem as cores do clube, mas vamos respeitar a decisão da diretoria, de não querer divulgação. Os pesquisadores de outro Estados que queiram a Ficha Técnica completa desse jogo, favor solicitar via e-mal: teofilomesquita@yahoo.com.br.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

quinta-feira, 12 de março de 2015

[COPA VERDE 2015] - Princesa do Solimões/AM sai na frente, mas leva virada do Clube do Remo/PA

Teófilo Benarrós de Mesquita

Manaus/AM - Em partida pelas Quartas de Final da Copa Verde, disputada na noite desta segunda-feira (09/03), Princesa do Solimões/AM e Clube do Remo/PA se enfrentaram no Estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus/AM. De virada, o clube paraense levou a melhor, vencendo o Jogo de Ida por 2-1, abrindo boa vantagem para o Jogo de Volta, a ser disputado no próximo dia 21 de março, no Estádio Mangueirão, em Belém/PA.

O jogo não foi bom tecnicamente. No primeiro tempo houve, efetivamente, apenas duas boas oportunidades de gol, uma para cada time. Após cobrança de escanteio efetuada por Deurick, Léo Paraíba carimbou o travessão do goleiro Camilo. Pelo Clube do Remo/PA, o jovem Alex Ruan cruzou da esquerda e Bismarck quase marcou.

O segundo tempo foi mais agitado e logo no primeiro minuto o Princesa do Solimões/AM abriu o placar. Em cobrança de falta de Delciney, o zagueiro Gilson fez mais um gol de cabeça. O Tubarão do Norte perdeu algumas chances de ampliar o placar e acabou sofrendo o castigo da virada. Um minuto antes do gol de empate, mais uma vez o treinador Zé Marco fez substituição que tem se tornado usual, colocando em campo o volante Júnior Baé no lugar de algum jogador ofensivo. No jogo desta segunda-feira (09/03), o sacado foi o meia Josy.

O empate aconteceu aos 18 minutos, em magistral cobrança de falta de Alberto, que alcançou o canto esquerdo do goleiro Luis Paulo. A vitória do Clube do Remo/PA foi definida aos 36 minutos do segundo tempo, em jogada de Eduardo Ramos. Aos 37 minutos, logo após o segundo gol do Clube do Remo/PA, foi arremessado no campo de jogo um artefato de fumaça colorida em direção aos jogadores do time paraense que comemoravam o gol. O fato foi relatado na súmula no campo observações eventuais. Há também o relato que o referido objeto não atingiu ninguém.

Ficha Técnica:
Princesa do Solimões/AM 1-2 Clube do Remo/PA
Segunda Fase da Copa Verde 2015
Grupo J - Jogo de Ida
Segunda-feira, 9 de março de 2015, às 20h30 (de Manaus/AM)
Estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus/AM
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado/TO
Assistente 1: Francisco Casimiro de Sousa/TO
Assistente 2: Aelson Mariano Campelo Gomes/MA
4º Árbitro: João Batista Cunha de Brito/AM
Assessor: Vladimir Pessoa Bastos/AM
Renda: R$ 17.290,00
Público pagante: 1.480
Cartões amarelos: Deurick 20 minutos do primeiro tempo. Dadá 26, Mauryan 39, Eduardo Ramos 45 e Sandro Goiano 47 minutos do segundo tempo.
Gols: Gilson 1, Alberto 18 e Eduardo Ramos 36 minutos do segundo tempo.

Princesa do Solimões/AM: Luis Paulo; Lei, Gilson, Deurick e Mauryan; Amaralzinho, Delciney, Douglas (Edinho Canutama 12/2º) e Josy (Júnior Baé 17/2º); Léo Paraíba (Carlinhos 37/2º) e Sandro Goiano. Treinador: Zé Marco.
Suplentes: Douglas, Ricardo, Serginho, Júnior Baé, Edinho Canutama, Fininho Manacá, Judá, Jaime, Emerson, Carlinhos e Nando.
Clube do Remo/PA: Camilo; George Lucas (Ilailson, no intervalo), Ciro, Max e Alex Ruan; Alberto, Dadá, Felipe Macena (Rafael Paty 15/2º) e Eduardo Ramos; Bismarck e Flávio Caça-Rato (Jadilson 31/2º). Treinador: Zé Teodoro.
Suplentes: Fabiano Bolla, Jadilson, Ilailson, Joãozinho, Ratinho, Silvio e Rafael Paty.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[CAMPEONATO AMAZONENSE] - Nacional Borbense/AM vence a primeira, superando o Fast Clube/AM

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Lissandro Widson
Do Site Oficial do Fast Clube/AM

Manaus/AM - Frente à frente estavam o líder e o vice-lanterna do Campeonato. Um havia vencido os dois jogos iniciais; outro perdera os dois jogos. Mas a lógica não prevaleceu e o vice-lanterna Nacional Borbense/AM superou o líder Fast Clube/AM, na tarde/noite deste domingo (08/03), no Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith, alcançando a primeira vitória na competição e saindo da zona de rebaixamento - Operário/AM e Rio Negro/AM derrotados no sábado, são os últimos colocados. O jogo teve atraso de 40 minutos, por falta de ambulância no local.

Apesar das disparidades dos time, o Nacional Borbense/AM mostrou seu cartão de visita logo aos 25 segundos de jogo. Juan Silva recebeu na direita e bateu rasteiro, à esquerda de Zé Carlos, com muito perigo. A primeira chance de gol do Fast Clube/AM só ocorreu aos 10 minutos, quando Michell desceu pela direita e cruzou para Deivid Macedo, que tentou de letra, com a bola desviando no marcador e saindo em escanteio. No minuto seguinte o Nacional Borbense/AM teve ataque rápido pela esquerda, ganhando escanteio na bola prensada com Ediglê.

Mostrando que não daria vida fácil ao Fast Clube/AM, o Nacional Borbense/AM quase marca aos 19 minuto, em cobrança de falta da intermediária feita por Araújo, que tomou uma curva incrível, com Zé Carlos dando um tapinha para escanteio. Nova cobrança de falta perigosa ocorreu aos 28 minutos, através de Márcio Ribeiro, com a bola explodindo no travessão do adiantado goleiro Zé Carlos. O Nacional Borbense/AM teve outra cobrança de falta aos 27 minutos e dessa vez Márcio Ribeiro rolou para Araújo, bateu forte, raspando a trave da meta de Zé Carlos.

Empolgado, o time interiorano articulou contra-ataque de 4 jogadores contra 2 adversários, aos 28 minutos, com Márcio Ribeiro arrancando em velocidade desde o meio de campo, tocando para Alemão, que errou o último passe para Jeferson. A partir de então, uma forte chuva desabou sobre o Estádio, prejudicado o andamento da partida. Ainda assim, aos 40 minutos, o Fast Clube/AM teve boa chance, em saída rápida de bola pela direita, com virada de jogo para Xavier, que bateu com perigo, à esquerda de Douglas.

O atacante Felipe veio para o segundo tempo, no lugar de Deivid Macedo. E o Fast Clube/AM melhorou, passando a ter mais posse de bola. Aos 6 minutos Rosembrick tocou para Felipe, que serviu a Michell, com este batendo forte de fora da área, mas no meio do gol, com Douglas encaixando firme. Dois minutos depois Michell cruzou na área, Charles ajeitou com o peito para Felipe, mas a assistente Noélia Chaves Paixão assinalou impedimento.

Entretanto o Fast Clube/AM sofreu o primeiro golpe aos 9 minutos, em jogada na área em que os jogadores borbenses reclamaram de pênalti. Na sequência, a bola sobrou para Guilherme, que bateu no canto direito de Zé Carlos, rasteiro, abrindo o marcador. Logo após sofrer o gol, o treinador Ney Júnior tirou o segundo volante Wilker e colocou o atacante velocista Eliélton.

O jogo tomou nova configuração, com o Fast Clube trocando passes no campo de ataque, em busca do gol de empate, e o Nacional Borbense/AM explorando os contra-ataques. Foi assim aos 11 minutos, quando Everton tocou para Alemão, que cruzou na cabeça de Jeferson, mas na conclusão do atacante, Zé Carlos defendeu com facilidade.

O goleiro Zé Carlos começou a se destacar. Aos 12 minutos, Guilherme cruzou da esquerda e Alberone desferiu uma cabeçada da entrada da área, com a força de um chute, com o goleiro fastiano operado um verdadeiro milagre, salvando no reflexo, no canto direito. Com o campo pesado, os cartões amarelos que não foram vistos no primeiro tempo (parecia até que o árbitro havia os esquecidos nos vestiários) surgiram em profusão, em razão das jogadas mais ríspidas.

O experiente Alberone, que comandava o Nacional Borbense/AM jogando como homem mais recuado, quase entregou o ouro aos 21 minutos, quando tentou sair jogando, foi desarmado por Felipe, que tentou o passe para Charles, interceptado no meio de caminho com providencial corte para escanteio. Um minuto depois, Rosembrick cruzou da entrada da área e Márcio Abrahão cabeceou no canto esquerdo de Douglas, que mergulhou para fazer difícil defesa.

A dupla Felipe/Charles funcionou aos 23 minutos, com Felipe roubando a bola no meio de campo, arrancando, tabelando com Charles, entrando na área mas adiantando demais a bola, sendo desarmando na hora da conclusão. Em resposta imediata, em contra-ataque do Nacional Borbense/AM, Jeferson recebe livre, aberto na esquerda, e bateu forte, com Zé Carlos realizando outra difícil defesa.

Aos 25 minutos, Charles deu lugar a Da Silva, no Fast Clube/AM, com Ney Júnior usando sua última substituição. Um minuto depois Rosembrick serviu Michell, que enfiou boa bola para Eliélton, que driblou para dentro da área, pelo lado esquerdo ofensivo, ajeitando e batendo com muito perigo, mas por cima. Em novo cotra-ataque borbense, aos 35 minutos, Jeferson recebeu na área posicionado como pivô, girou sobre seu marcador e bateu por cima, com muito perigo. O troco veio com Da Silva arrancando pelo meio e lançando Amaral, que cruzou muito mal, sem direção. Três minutos depois, Michell arriscou da intermediária, com Douglas encaixando com segurança.

Até os 39 minutos, enquanto o Fast Clube/AM já havia feito as três substituições, o Nacional Borbense/AM ainda atuava com o mesmo time do início do jogo. Só então veio a primeira mudança, com Franco entrando no lugar de Juan Silva, aos 39 minutos e, logo depois, aos 40 minutos, Beto entrando na vaga de Jeferson. Só então veio o segundo golpe, este de misericórdia, com Márcio Ribeiro puxando contra-ataque e rolando para Beto, que bateu no ângulo superior esquerdo de Zé Carlos, definindo a vitória do Nacional Borbense/AM por 2-0, aos 41 minutos. Só então veio a terceira e última alteração, com Netinho entrando no lugar de Alemão, aos 43 minutos.

Não era mesmo dia do Fast Clube/AM. Aos 43 minutos, com o goleiro Douglas caído no chão após disputa área, o árbitro Carlos Augusto de Soluza deixou o jogo prosseguir e mesmo assim o Tricolor de Aço não conseguiu marcar, com Felipe cabeceando para fora bem próximo à trave direita. Assim, a terceira rodada, com apenas três jogos, teve derrota de todos os mandantes.

Ficha Técnica:
Fast Clube/AM 0-2 Nacional Borbense/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Terceira Rodada da Primeira Fase
Domingo, 8 de março de 2015, às 17h
Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith, em Manaus/AM
Árbitro: Carlos Augusto de Souza/AM
Assistente 1: Noélia Chaves da Paixão/AM
Assistente 2: Jeová Rodrigues dps Santos/AM
4º Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Júnior/AM
Renda: R$ 4.000,00
Público pagante: 301 (450 presentes)
Cartões amarelos: Márcio Ribeiro 13, Michell 15, Natal 15, Jeferson 19, Araújo 31, Rondinelle 32 e Rosembrick 35 minutos do segundo tempo.
Gols: Guilherme 9 e Beto 41 minutos do segundo tempo.

Fast Clube/AM: Zé Carlos; Amaral, Ediglê, Márcio Abrahão e Xavier; Rondinelle, Wilker (Eliélton 10/2º), Michell e Rosembrick; Deivid Macedo (Felipe, no intervalo) e Charles (Da Silva 25/2º). Treinador: Ney Júnior.
Suplentes: Labilá, Jamesson, Walney, Thyago Brandão, Bigú, Souza, Da Silva, Eliélton, Roma e Felipe.
Nacional Borbene/AM: Douglas; Juan Silva (Franco 39/2º), Manoel Júnior, Alberone e Guilherme; Araújo, Natal, Everton e Márcio Ribeiro; Jeferson (Beto 40/2º) e Alemão (Netinho 43/2º). Treinador: Róbson Sá.
Suplentes: Manga, Rafael, Franco, Beto, Felipe Graça, Canhoto, Netinho e Diego Bahia.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

terça-feira, 10 de março de 2015

[COPA VERDE 2015] - Paysandu/PA joga bem e goleia Nacional/AM

Do Site Oficial do Paysandu/PA
http://www.paysandu.com.br
Texto: Ronaldo Simões
Fotos: Fernando Torres
Ficha Técnica: Teófilo Benarrós de Mesquita

Belém/PA - Pelas Quartas de Final da Copa Verde, Paysandu/AM e Nacional/AM entraram em campo na noite deste sábado (07/03), no Estádio da Curuzu, pela Partida de Ida da competição. O jogo, que antes foi marcado por diversas homenagens para as mulheres, em virtude do dia 8 de Março, acabou com a vitória Bicolor de goleada por 4-1. Aylon, Bruno Veiga (2) e Carlinhos marcaram para o Papão, e Raílson descontou para os amazonenses. Agora, na partida do próximo dia 22 de março, o Paysandu/PA pode perder por até dois gols de diferença que garante a sua classificação para as Semifinais da competição.

O primeiro tempo de jogo começou bem tecnicamente para o Paysandu/PA, que administrava o meio de campo e distribuía bem a bola pelo seu setor ofensivo. Os bicolores assustaram logo com Yago Pikachu, aos cinco minutos, que cobrou falta com efeito e obrigou o goleiro Rodrigo Ramos a fazer a defesa. Em seguida, foi Rogerinho quem cobrou a falta com perigo, obrigando o arqueiro do Nacional/AM a fazer outra defesa difícil. Mas aos 14 minutos, veio o primeiro gol do Paysandu/AM com Aylon, recebendo o cruzamento de Augusto Recife na medida e chutando forte no canto direito do goleiro do Nacional, sem chances de defesa.

A pressão da equipe continuou forte, fazendo jogadas principalmente pelas laterais, mas as chances não eram aproveitadas. E o primeiro tempo terminou com a vitória parcial da equipe Bicolor por 1-0.

Já no segundo tempo, a história foi diferente. Aos quatro minutos, Yago Pikachu cobrou falta forte, o goleiro deu rebote e Bruno Veiga aproveitou a sobra de bola para marcar o segundo gol Bicolor na partida. Os outros gols da equipe Bicolor vieram aos 31 e 34 minutos, com Bruno Veiga recebendo o cruzamento pela esquerda e completando a trajetória da bola para o gol, e com Carlinhos (comemorando, na foto abaixo), que chutou de fora da área e tirou a bola de defesa do goleiro.

Antes do final da partida, Raílson aproveitou a sobra de bola da zaga do Papão na entrada da grande área e diminuiu a vantagem para o Nacional/AM, dando números finais para a partida e a vitória para a equipe Bicolor por 4-1.

Ficha Técnica:
Paysandu/PA 4-1 Nacional/AM
Segunda Fase da Copa Verde 2015
Grupo I - Jogo de Ida
Sábado, 7 de março de 2015, às 17h30 (de Manaus/AM)
Estádio Leônidas Sodré de Castro, a Curuzu, em Belém/P
Árbitro: Valdicleuson Silva da Costa/AP
Assistente 1: Fabio Pereira/FIFA-TO
Assistente 2: Inácio Barreto da Camara/AP
4º Árbitro: Andrey da Silva e Silva/PA
Assessor: Olivaldo da Silva Moraes/PA
Cartões amarelos: Wanderley 17 minutos do primeiro tempo. Radamés 17 e William 25 minutos do segundo tempo.
Gols: Aylo 14 minutos do primeiro tempo. Bruno Veiga 4, Bruno Veiga 31, Carlinhos 34 e Raílson 39 minutos do segundo tempo.
Paysandu/PA: Andrey; Yago Pikachu, William, Marcos Vinícius e Marlon (Ricardo 9/2º); Augusto Recife, Jhonatan, Radamés e Rogerinho (Carlinhos 14/2º); Aylon e Bruno Veiga (Pelezinho 38/2º). Treinador: Dado Cavalcanti
Suplentes: Emerson, Ricardo, Elenardo, Djalma, Carlos Alberto, Leandro, Leleu e Pelezinho.
Nacional/AM: Rodrigo Ramos; João Rodrigo, Maurício Leal, Robinho e André Luiz; Lídio (Raílson 17/2º), Dênis, Bruno Potiguar (Felipe Manoel 14/2º) e Fininho; Leonardo (Thiago Verçosa 22/2º) e Wanderley. Treinador: Sinomar Naves.
Suplentes: Wagner, Peter, Kelvin, Luan, Felipe Manoel, Raílson e Hyantony.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[CAMPEONATO AMAZONENSE 2015] - São Raimundo/AM vence Operário/AM e assume a quarta colocação

Teófilo Benarrós de Mesquita

Manaus/AM - Mais uma vez, a exemplo da rodada passada, um pênalti perdido define o enredo final de um jogo do São Raimundo/AM na nova casa do time, a Nova Colina. Se contra o Princesa do Solimões/AM, o pênalti desperdiçado por Adonias abriu caminho para a derrota sãoraimundense, na tarde deste sábado (07/03), a sorte sorriu diferente e o Tufão da Colina construiu sua vitória depois do Operário/AM ter perdido uma cobrança, através de Nilsão, com espetacular defesa de Julião. Ramón marcou os dois gols do segundo triunfo do time em três jogos, que colocou o São Raimundo/AM na zona de classificação para as Semifinais.

O duelo no Estádio Ismael Benigno, casa do São Raimundo/AM, mas tendo como mandante o Operário/AM, começou eletrizante. Logo aos 2 minutos, Neto enfiou boa bola para o artilheiro Jonas, mas o volante Fernando, improvisado no jogo como zagueiro, chegou cortando o lance. A resposta do time colinense veio aos seis minutos, com Maykinho tentando surpreender Victor mas batendo por cima do gol. Aos 16 minutos, Jonas saiu da área e fez bola jogada, cruzando na área, mas aí faltou o jogador da conclusão... O jogo era lá e cá e a cada ataque de um time, vinha a resposta do outro. Assim, aos 18 minutos, Thomaz levou perigo à meta de Victor.

Depois a partida teve uma queda de ritmo, só voltando a apresentar lance de perigo aos 33 minutos, com Paulinho surgindo como elemento surpresa no ataque do Operário. Dez minutos depois, Diego Mipibu arriscou de longe e Victor defendeu. A última chance do primeiro tempo foi com Vamberto, mas Victor defendeu de novo.

Os gols só surgiram no segundo tempo, que também começou em ritmo alucinante. Aos 4 minutos, Neto quase abriu o marcador, mas Julião defendeu. No minuto seguinte, Jonas avançou e só parado pelo goleiro Julião com falta dentro da área. Na cobrança do pênalti, aos 7 minutos, Nilsão bateu e Julião levou a melhor, defendendo. O São Raimundo/AM se animou e fez dois ataques perigosos, aos 9 e aos 12 minutos. No primeiro, Carlos da Silva arriscou com perigo, à direita de Victor. No segundo lance, Ramón bateu falta na área mas a zaga manacapuruense afastou o perigo.

Um princípio de confusão deu-se aos 13 minutos, que culminou com cartões amarelos para Thomaz e Marabá. No retorno da partida o São Raimundo/AM abriu o marcador, em jogada pelo lado esquerdo. Adonias passou por Marabá e cruzou no segundo pau, onde Thomaz escorou de cabeça para Ramón, que não perdoou o goleiro Victor, aos 16 minutos.

O São Raimundo/AM continuou melhor em campo. Aos 20 minutos, Diego Mipibu percebeu Victor adiantado e buscou o ângulo superior direito, quase ampliando. Mesmo com o banco reduzido, apenas cinco suplentes, Eduardo Clara fez duas substituições no decorrer da partida: aos 18 minutos colocou o atacante Mauricélio na vaga de Maykinho e dez minutos depois tirou Thomaz e efetivou Róbson. E foi o novo atacante quem quase marcou, um minuto depois de entrar no jogo. Cara a cara com o goleiro adversário, Róbson tentou o passe, ao invés de bater direto para o gol.

Perdendo o jogo, Frederico Bráz só fez a primeira mudança aos 30 minutos, com Felipe no lugar de Paulinho. Aos 34 minutos, o atacante Robenílson entrou no lugar do volante Nilsão. Mas o Tufão da Colina continuava melhor na partida. Aos 37 minutos a bola explodiu no travessão de Victor e, no rebote, Jandão fez pênalti em Getúlio, que provocou os adversários, levando cartão amarelo. A provocação gerou outro início de tumulto e o lateral-direito Getúlio acabou levando o segundo amarelo e sendo expulso pelo árbitro Wescley Regison Pereira dos Santos.

Na cobrança de pênalti efetuada por Ramón, já aos 40 minutos, o atacante bateu no canto direito de Victor, sacramentando a vitória do São Raimundo/AM. Tão logo fez o gol, o artilheiro da partida foi substituído pelo zagueiro Uiliam, reforçando o sistema defensivo. Aos 45 minuto Robenílson avançou perigosamente e Julião saiu aos seus pés, efetuando difícil defesa. O segundo tempo teve cinco minutos de acréscimos, mas o último lance de perigo foi aos 47 minutos, quando Julião deixou a bola escapar mas, para sua sorte, caiu nos pés de um zagueiro, Jandão, que sem a devida categoria, acabou desperdinçando a chance.

Ficha Técnica:
Operário/AM 0-2 São Raimundo/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Terceira Rodada da Primeira Fase
Sábado, 7 de março de 2015, às 16h
Estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus/AM
Árbitro: Wescley Regison Pereira dos Santos/AM
Assistente 1: Bonifácio Smith Rodrigues/AM
Assistente 2: Paulo Alves de Souza/AM
4º Árbitro: Weden Cardoso Gomes/AM
Cartões amarelos: Thomaz 13, Marabá 13, Julião 35 e Getúlio 37 minutos do segundo tempo.
Expulsão: Getúlio 39 minutos do segundo tempo.
Gols: Ramón 16 e Ramón (pênalti) 40 minutos do segundo tempo.

Operário/AM: Victor; Marabá, Jandão, Élton e Alberto; Lucas Velhinho, Paulinho (Felipe 30/2º), Nilsão (Robenílson 34/2º) e Neto; Alessandro Toró e Jonas. Treinador: Frederico Bráz;
Suplentes: Júnior, Alan, Haílton Lima, Raylson, Mateney, Robenílson e Felipe.

São Raimundo/AM: Julião; Getúlio, Fernando, Alex e Vamberto; Carlos da Silva, Adonias, Maykinho (Mauricélio 18/2º) e Diego Mipibu; Ramón (Uiliam 41/2º) e Thomaz (Róbson 28/2º). Treinador: Eduardo Clara.
Suplentes: Leandro; Gilson, Uiliam, Róbson e Mauricélio.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

domingo, 8 de março de 2015

[CAMPEONATO AMAZONENSE 2015] - Rio Negro/AM é humilhado pelo Manaus FC/AM e segue ladeira abaixo

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: João Paulo Oliveira/Agência Manaus FC
http://manausfc.com.br/

Manaus/AM - Na abertura da terceira rodada do Campeonato Amazonense 2015, frente à frente os dois piores times da competição e ambos sem terem ainda marcado gol. Ao final da partida, o Manaus FC/AM deixou a zona de rebaixamento, fez seus gols (muitos) e até melhorou o saldo. Já o Rio Negro/AM continua na mesma. Ou melhor, piorou mais ainda sua situação... Lanterna absoluto, continua sem marca gol e sofreu uma humilhante goleada, bem na estreia do treinador Roberley Assis.

Com duas derrotas acumuladas, os times se apresentaram com muitas alterações. Fábio Luiz, pelo Manaus FC/AM, trocou os laterais, o meia de armação e um dos atacantes, já que Elivélton Brás deixou o clube no meio de semana. Em seu lugar foi efetivado Célio, visto que Titton, contratado junto ao futebol suíço, ainda não está regularizado. Nas laterais, Jean Carlo e Élton deram lugar a Bruno Silva e ao improvisado Tubarão, pela esquerda. E na armação, Messi assumiu o lugar de Heitor. Roberley Assis, sem poder contar com Marcelinho, expulso na rodada passada, trocou ainda Ronan, gripado, e Lucas Peteka. Bruno Torres, Carlos Felipe e Werley foram os respectivos substitutos.

O Manaus FC/AM começou melhor, explorando os espaços deixados pelo jovem e inexperiente time rionegrino, principalmente com o talentoso Célio. Aos cinco minutos, Célio tocou para Messi que arriscou de fora da área, mas por cima. Com muita dificuldade de articulação, o Rio Negro/AM chamava o adversário para seu próprio campo, sofrendo pressão constante. Aos 9 minutos, numa saída de bola errada, o Manaus FC/AM teve pênalti a seu favor, que o zagueiro Martony bateu forte no lado direito de Filho, abrindo o marcador, já aos 10 minutos.

O domínio do Gavião do Norte continuou, e aos 13 minutos Messi em cobrança de escanteio quase marcou um gol Olímpico, com Filho tirando no reflexo. Demorou para acontecer outro lance de perigo, mas quando veio, foi logo em forma de gol, aos 31 minutos. Eduardo Magrão cobrou falta ma área, pelo lado direito ofensivo, Filho rebateu e, no meio do caminho, Carlinhos não conseguiu completar o corte, com Claudinei pegando de primeira, da entrada da área, estufando as redes e marcando 2-0 no placar.

Após tomar o segundo gol, o Rio Negro/AM se perdeu definitivamente. Aos 36 minutos, um de seus melhores e mais regulares jogadores, Sérgio Duarte Júnior, saiu jogando errado e Messi quase fez o terceiro, batendo à esquerda de Filho, com muito perigo. No minuto seguinte, Derlan leva cartão amarelo por cometer falta na intermediária. Dois minutos depois o volante do Manaus FC/AM comete nova falta, agora sobre Werley, e leva cartão vermelho direto, deixando o time verde com um jogador a menos.

Carlos Felipe recebe livre na direita, aos 44 minutos, e bate para o gol, para fácil defesa de Jonathan. Na sequência da jogada, aos 45 minutos, após reposição rápida de Jonathan, o Manaus FC/AM chegou ao terceiro gol. Claudinei iniciou a jogada pelo meio, serviu a Célio livre pela direita. O habilidoso jogador avançou com categoria e, da direita, cruzou na medida para Claudinei, que chegou batendo de primeira e sem chance para Filho.

Com seis minutos de acréscimos, o Manaus FC/AM ainda criou três chances de ampliar no primeiro tempo. A melhor delas foi aos 47 minutos, com Célio avançando pela direita em diagonal para o gol, entrou na área e se enrolou ao tentar driblar Filho, que tocou a bola para escanteio. No minuto seguinte, Messi recebeu com liberdade pela esquerda, batendo da entrada da área, com Filho indo buscar a bola no ângulo superior direito e mandando a escanteio. Aos 49 minutos, após boa triangulação do ataque esmeraldino, Filho fez boa defesa, espalmando a escanteio e salvando mais um gol do adversário.

Para o retorno de jogo, Roberley Assis trouxe duas novidades: Matheus Iton no lugar de Carlinhos e Ronan na vaga de Carlos Felipe. E o time melhorou bastante o seu desempenho, criando muitas chances de gol, todas desperdiçadas, algumas de forma incrível por seus jogadores, que pecavam demasiadamente nas finalizações. Com dois minutos Eto'o bateu de fora da área, mas fraco demais, facilitando o trabalho de Jonathan. Aos 6 minutos, em cobrança de falta de Werley que ia no ângulo superior esquerdo, Jonathan deu um tapinha para escanteio, salvando sua meta de ser vazada.

O Manaus FC/AM esteve a ponto de ampliar o placar aos 7 minutos, quando Claudinei foi lançado pela esquerda, se livrou do marcador, levou vantagem na falta sofrida, entrpu na área em diagonal, limpou para o meio e bateu mal, à direita de Filho, quando tinha Eduardo Magrão livre, pedindo a bola na marca do pênalti.

Aos 14 minutos o zagueiro Rondinelle se aventurou no ataque e, aos trancos e barrancos, invadiu a área. Na sobra, Ronan clareou para o chute, se livrando do marcador dentro da área, e bateu para defesa de Jonathan no canto esquerdo, com o goleiro mandando a escanteio. Para tentar sair do domínio rionegrino, Fábio Luiz fez duas alterações no Manaus FC/AM, trocando Bruno Silva por Kemerson aos 10 minutos e Messi por Meirelles aos 15 minutos.

E os dois novatos fizeram boa jogada pela direita, aos 16 minutos, quando Meirelles lançou Kemerson, que entrou na área em velocidade mas se enrolou na hora do cruzamento. Mas o Galo da Praça continuava com mais volume de jogo no segundo tempo. E também continuava concluindo mal. Aos 17 minutos Werley desceu pela direita e bateu para defesa de Jonathan. Passados dois minutos, Sérgio Duarte Júnior fez grande jogada pelo meio e deixou Ronan na cara do gol, mas este ao invés de bater para o gol tentou mais um drible, sendo desarmado. Aos 22 minutos, Célio foi lançando em profundidade e, atento, o goleiro Filho saiu providencialmente, cortando o perigo com o pé.

Sérgio Duarte Júnior descobriu Bruno Torres livre pela direita, aos 23 minutos, fazendo perfeita inversão de jogada. O atacante cruzou razante, mas Lucas Peteka, que havia entrado na partida quatro minutos antes no lugar de Werley, não alcançou no meio da área. As chances continuavam aparecendo. Mas o goleiro Jonathan também aparecia bem, como aos 26 minutos, evitando o gol em belo chute de Eto'o. Na sequência da jogada, Nailson recuperou a bola e ia avançando perigosamente, quando foi seguro por Tubarão, que levou cartão amarelo. Na cobrança de Matheus Iton, a bola desvia na barreira e sobra fácil para Jonathan.

Todas as esperanças de reação do Rio Negro/AM se pulverizaram aos 28 minutos, quando Claudinei devolveu a gentileza de Célio na jogada do terceiro gol. Claudinei aplicou drible desconcertante sobre Rondinelle e cruzou para Célio, livre, só empurrar para o fundo do gol, estabelecendo 4-0 no placar. Lucas Peteka ainda acertou a trave de Jonathan, aos 30 minutos, mas o lance já estava invalidado, com marcação de impedimento.

Jonathan fez mais duas defesas importantes, aos 34 minutos. Primeiro na cobrança de falta de Nailson, quando o goleiro rebateu, e depois na cabeçada de Lucas Peteka. Insistindo, o Rio Negro/AM chega em boa triangulação Lucas Peteka, Ronan e Bruno Torres e com Jonathan espalmando o chute cruzado. Um minuto depois e foi a vez de Ronan exigir a presença do goleiro, em chute forte após rebote da defesa.

Mas a tarde não era mesmo do Rio Negro/AM que sofreu o quinto gol, encerrando a humilhante goleada. Claudinei avançou em contra-ataque e se enroscou com Raul na área, com Walter Francisco dos Santos marcando a penalidade máxima e expulsando o zagueiro Raul - foi a terceira expulsão do Rio Negro/AM em três jogos: Luiz Ricardo na estreia contra o Nacional/AM e Marcelinho na segunda rodada. Na cobrança de Célio, bola no canto direito e Filho no canto esquerdo.

Com a goleada sofrida, o Rio Negro/AM permanece na lanterna, sem pontuar e sem marcar gol. Foram três derrotas em três jogos e 10 gols sofridos. O Manaus FC/AM saiu da nona para a sexta colocação.

Ficha Técnica:
Rio Negro/AM 0-5 Manaus FC/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Terceira Rodada da Primeira Fase
Sábado, 7 de março de 2015, às 15h
Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith, em Manaus/AM
Árbitro: Walter Francisco dos Santos/AM
Assistente 1: /AM
Assistente 2: /AM
4º Árbitro: João Batista Cunha Brito/AM
Cartões amarelos: Carlinhos 30, Derlan 37 e Claudinei 50 minutos do primeiro tempo. Tubarão 26 e Lucas Petek 32 minutos do segundo tempo
Expulsões: Derlan 39 minutos do primeiro tempo e Raul 43 minutos do segundo tempo.
Gols: Martony (pênalti) 10, Claudinei 31 e Claudinei 45 minutos do primeiro tempo. Célio 28 e Célio (pênalti) 44 minutos do segundo tempo.

Rio Negro/AM: Filho; Nailson, Raul, Rondinelle e Carlinhos (Matheus Iton, no intervalo); Sérgio Duarte Júnior, Eto'o, Thiago Amazonense e Carlos Felipe (Ronan, no intervalo); Bruno Torres e Werley (Lucas Peteka 19/2). Treinador: Roberley Assis.

Manaus FC/AM: Jonathan; Bruno Silva (Kemarson 12/2º), Martony (Cristiano Natal 37/2º), Fábio Gomes e Tubarão; Derlan, Eduardo Magrão, Jerson e Messi (Meirelles 15/2º); Célio e Claudinei. Treinador: Fábio Luiz

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita