sábado, 13 de junho de 2015

[CAMPEONATO AMAZONENSE 2015] - DECISÃO - Nacional/AM vence e aumenta vantagem sobre o Princesa do Solimões/AM

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Arlesson Sicsú

Manaus/AM - Pela segunda vez desde sua inauguração, a Arena Vivaldo Lima (antigo estádio Vivaldo Lima), recebeu uma partida válida por Campeonato Amazonense. Foi o Jogo de Ida da Decisão do Barezão 2015, no tira-teima envolvendo Princesa do Solimões/AM (Campeão de 2013) contra o Nacional/AM (Campeão de 2014), na terceira Final consecutiva envolvendo os dois times. O Nacional/AM, clube com a melhor campanha geral, entrou em campo com a vantagem de conquistar o título obtendo dois resultados iguais e terminou a primeira batalha ampliando ainda mais sua vantagem, com a vitória por 1-0, gol do zagueiro Maurício Leal, de cabeça, aos 9 minutos do segundo tempo (foto de Arlesson Sicsú). O Jogo de Volta será no próximo sábado (20/06), de novo na Arena Vivaldo Lima, quando será conhecido o Campeão de 2015. O Nacional/AM conquistará o título se vencer, empatar ou perder por qualquer placar por um gol de diferença. Ao Princesa do Solimões/AM só resta a alternativa da vitória a partir de dois gols de diferença.

O primeiro tempo foi de muita cautela, sem qualquer lance que levantasse as torcidas. O Princesa do Solimões/AM repetiu o time e o esquema (4-4-2) da épica vitória contra o Fast Clube/AM, que lhe valeu vaga na Decisão. O Nacional teve a volta do zagueiro Maurício Leal no lugar de Kelvin, mas não pode contar com João Rodrigo, com dengue, aparecendo em seu lugar André Luiz, titular no início da competição. Leonardo continuou de fora, contundido, e Hyantony foi outro não relacionado, também contundido. Lana optou pelo 4-5-1, com Dênis, Felipe Manoel e Bruno Potiguar de volantes e Charles e Fininho de meias, com as funções de encostar em Júnior Paraíba nas jogadas ofensivas azulinas.

A primeira boa jogada aconteceu aos 5 minutos, com Fininho avançando pelo meio sem ser importunado mas batendo fraco e sem direção, à direita de Rascifran. Dois minutos depois, Carlinho fica cara a cara com Rodrigo Ramos, que teve que sair da área e fazer a defesa com o pé. Bruno Potiguar recebeu aberto na direita, aos 13 minutos, e em condições de concluir para o gol, preferiu arriscar o drible sobre Gílson, sendo desarmado facilmente. No lance seguinte, aos 14 minutos, Edinho Canutama tabelou com Léo Paraíba e entrou na área com perigo, com Maurício Leal chegando para cortar, de forma providencial, mandando a bola para escanteio. Lei desceu pela direita, aos 20 minutos, e pressionado pela marcação de André Luiz bateu mal, à esquerda de Rodrigo Ramos.

O jogo seguia sem chances mais agudas. Aos 37 minutos Charles cruzou da direita e Rascifran saiu para defender. Dois minutos depois, Lei cruzou e Carlinho disputou com Robinho, que jogou para escanteio. Aos 43 minutos uma rara boa triangulação, com Peter sendo lançado dentro da área mas levantando demais o pé na disputa contra Gílson, que foi atingido e precisou de atendimento médico. Três minutos depois, Peter dançou na frente de seu marcador e cruzou, com Gílson tirando para escanteio, antes da chegada de Júnior Paraíba. E só...

Apesar de Fininho ter jogado melhor que Charles no primeiro tempo, Aderbal Lana mudou todo o panorama tática da partida com uma alteração e suas consequências táticas. No intervalo, Lana tirou Fininho e colocou Thiago Marin, liberando Charles para encostar em Júnior Paraíba e trabalhar ofensivamente, sem obrigação de marcar. Com dois minutos de bola rodando no segundo tempo, André Luiz cruzou da esquerda, com Júnior Paraíba não alcançando e Amaralzinho cortando para escanteio.

Aos 3 minutos, Charles recebeu no meio da área e só encostou para Júnior Paraíba, que encheu o pé, com a bola explodindo na trave direita de Rascifran, completamente batido no lance. A resposta do Princesa do Solimões/AM veio dois minutos depois, quando Edinho Canutama sassaricou pela esquerda mas abusou do drible, já dentro da área, sendo desarmado. No minuto seguinte, novamente Edinho Canutama desceu pela esquerda com perigo, cruzando com desvio na zaga, com a bola saindo em escanteio.


Charles fez jogada perigosa pela direita, que culminou em escanteio. Na cobrança, do próprio Charles, Maurício Leal subiu mais que todos e testou firme para o fundo das redes, marcando o gol nacionalino, que desestabilizou o time manacapuruense. O Nacional/AM passou a dominar a partida e mandar no jogo. Aos 12 minutos, Charles arrancou pelo meio, tabelou com Júnior Paraíba e bateu forte e rasteiro, mais uma vez na trave direita de Rascifran, que de novo ficou olhando e torcendo para a bola não entrar. Zé Marco mudou o Princesa do Solimões/AM aos 17 minutos, tirando Douglas e colocando Júnior Baé. Aos 20 minutos, Peter cruzou da direita e Thiago Marin escorou de primeira, buscando Júnior Paraíba no meio da área, mas Deurick cortou no meio do caminho.

Na segunda substituição, aos 22 minutos, Zé Marco trocou Carlinho por Nando. Um minuto depois Lana tirou Bruno Potiguar, contundido, e efetivou Lídio. O Princesa do Solimões/AM teve uma leve melhora com a entrada de Nando, que fez grande jogada aos 25 minutos, exigindo excelente defesa de Rodrigo Ramos. O Nacional/AM respondeu imediatamente, no minuto seguinte, em jogada de André Luiz com Júnior Paraíba pela esquerda, com o lateral nacionalino cruzando para Charles bater cruzado e colocado, mas à esquerda de Rascifran.

Na última alteração do Nacional/AM, aos 29 minutos, Raílson entrou na vaga de Júnior Paraíba, que saiu aplaudido pela torcida, por sua dedicação tática. Com a mudança, Charles passou a ser o jogador nacionalino mais avançado. Aos 34 minutos, Lídio bateu de fora, com muito perigo, raspando a trave direita de Rascifran. Dois minutos depois, Lídio recebeu de novo na entrada da área, mais uma vez sem marcação, batendo novamente com perigo, mais uma vez à esquerda de Rascifran. Lacraia se preparava para entrar no lugar de Edinho Canutama quando Jaime se machucou, com Zé Marco sendo obrigado a tirar o lateral-esquerdo e deixar o improdutivo atacante em campo.

O Princesa do Solimões/AM melhorou bastante, mas paradoxalmente, sem a participação de Lacraia. Zé Marco avançou Deurick e Lei, este pela direita, deixando apenas Gílson na defesa. E foi com Lei e Léo Paraíba que o time criou as chances nos últimos minutos de jogo, quando passou a pressionar o Nacional/AM. Aos 38 minutos, Léo Paraíba bateu para o gol, com Rodrigo Ramos fazendo grande defesa. No minuto seguinte, Léo Paraíba cruzou rasteiro e Maurício Leal tirou o perigo no meio da área.

Na única jogada ofensiva de Lacraia, aos 43 minutos, o veloz meia-atacante entrou na área mas perdeu a disputa no jogo de ombro. Pela terceira vez, aos 44 minutos, Lídio recebeu de frente para o gol e bateu com perigo. Aos 46 e aos 48 minutos o Princesa do Solimões/AM teve duas jogadas semelhantes, desperdiçadas por Léo Paraíba, em cobranças de faltas com bolas cruzadas para a área, ambas para fora.

A vitória aumentou a vantagem nacionalina e a grande Decisão será no próximo sábado (20/06), mais uma vez na Arena Vivaldo Lima. Ao Princesa do Solimões/AM, que perdeu os três confrontos do Barezão 2015 para o Nacional/AM, só interessa a vitória a partir de dois gols de diferença. O detalhe é que nos três jogos anteriores contra o Nacional/AM, além perder os três jogos, não marcou gol sobre seu adversário. Na nona rodada, o Nacional/AM venceu por 1-0, gol de Kelvin aos 37 minutos do segundo tempo. Na partida da 18ª rodada, nova vitória nacionalina, agora por 2-0, gols de Lídio aos 7 minutos do primeiro tempo e Júnior Paraíba aos 39 minutos do segundo tempo.

Ficha Técnica:
Nacional/AM 1-0 Princesa do Solimões/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Decisão - Jogo de Ida
Sábado, 13 de junho de 2015, às 15h
Estádio Arena Vivaldo Lima, em Manaus/AM
Árbitro: João Batista Cunha de Brito/AM
Assistente 1: Ivo Fernando da Costa de Souza/AM
Assistente 2: Abson Pantoja de Barros/AM
4° Árbitro: Odson Santos da Silva/AM
5° Árbitro: Carlos Alberto Pereira do Nascimento Júnior/AM
Delegado: Lázaro D'Ângelo Pinheiro/AM
Renda: R$ 55.410,00
Público pagante: 2.881 (3.026 presentes)
Cartões amarelos: Douglas 36, Carlinho 46 e Maurício Leal 46 minutos do primeiro tempo. André Luiz 17, Léo Paraíba 32 e Peter 43 minutos do segundo tempo.
Gol: Maurício Leal 9 minutos do segundo tempo.

Nacional/AM: Rodrigo Ramos; Peter, Maurício Leal, Robinho e André Luiz; Dênis, Bruno Potiguar (Lídio 23/2°), Felipe Manoel, Charles e Fininho (Thiago Marin, no intervalo); Júnior Paraíba (Raílson 29/2°). Treinador: Aderbal Lana.
Suplentes: Wágner, Luan, Kelvin, Thyago Fernandes, Lidio, Raílson, Weverton, Thiago Marin, Jhonata Fumaça e Thiago Verçosa.
Princesa do Solimões/AM: Rascifran; Lei, Gílson, Deurick e Jaime (Lacraia 36/2°); Amaralzinho, Delciney, Douglas (Júnior Baé 17/2°) e Léo Paraíba; Edinho Canutama e Carlinho (Nando 22/2°). Treinador: Zé Marco.
Suplentes: Douglas, Danilo, Mauryan, Emerson, Júnior Baé, Jeferson Piauí, Juan, Ítalo, Randerson, Lacraia e Nando.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

terça-feira, 9 de junho de 2015

[HANDEBOL] - Atleta amazonense na Seleção do Campeonato Brasileiro Feminino

Texto e Fotos: Emanuel Sports
Manaus/AM - Mesmo sem subir ao pódio, o Amazonas emplacou com muito orgulho uma atleta na Seleção do Campeonato Brasileiro de Handebol Adulto Feminino 2015, disputado de 3 a 7 de junho, na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, em Manaus/AM. A responsável pela façanha foi Silma Dias da Silva, da Nilton Lins/AM , eleita pelos técnicos das outras equipes como a melhor ponta esquerda da competição.

“É a realização de um sonho ser escolhida a melhor da posição entre tantas atletas de qualidade. Espero que essa conquista individual sirva de motivação para que minhas companheiras da Nilton Lins/AM continuem treinando forte e o nosso handebol possa evoluir”, disse Silma (foto abaixo), que tem 24 anos e nasceu em São Luís, capital do Maranhão.
Silma mora em Manaus/AM desde agosto do ano passado. Ela cursa o primeiro período de Educação Física na UniNilton Lins. O próximo desafio da melhor ponta esquerda do Campeonato Brasileiro é ajudar a equipe da Nilton Lins/AM a conquistar o Amazonense e Taça Amazônica, competições prioritárias na temporada.

O Campeonato Brasileiro reuniu oito equipes durante cinco dias em Manaus/AM. A equipe da Nilton Lins/AM foi sexta colocada na competição, enquanto o Handebol Clube de Manaus/AM terminou em sétimo. O título ficou com o Clube Português/PE, enquanto a Prata ficou com a Handebol Clube da Paraíba/PB e o Bronze com o Montes Claros/MG.

Seleção do Campeonato Brasileiro (foto da postagem):
Melhor goleira: Priscila dos Santos (Handebol Clube da Paraíba/PB)
Melhor armadora direita: Cinthya Pires (Handebol Clube da Paraíba/PB)
Melhor armadora esquerda: Gabriela Teodoro (Montes Claros/MG)
Melhor armadora central: Talita Corrêa (Handebol Clube da Paraíba/PB)
Melhor ponta esquerda: Silma Dias da Silva (Nilton Lins/AM)
Melhor ponta direita: Ana Cecília da Silva (Clube Português/PE)
Melhor pivô: Tayane Santos de Oliveira (Águias de Campinas/SP)

Destaques individuais:
Gabriela Teodoro (Montes Claros/MG), artilheira com 39 gols
Priscila dos Santos (Handebol Clube da Paraíba/PB), melhor goleira
Talita Corrêa (Clube Português/PE), melhor jogadora

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[CAMPEONATO AMAZONENSE 2015] - Dois jogos da Decisão serão na Arena Vivaldo Lima

Teófilo Benarrós de Mesquita
Fotos: Michael Dantas
Assessoria de Comunicação da Sejel/AM
http://www.amazonasesporte.am.gov.br


Manaus/AM - Os dois jogos da Decisão do Campeonato Amazonense 2015 serão realizados na Arena Vivaldo Lima. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (08/07), pela Diretoria do Nacional/AM, em notícia publicada no Site Oficial do clube - http://nacionalfc.com.br. Os jogos que definem o Campeão de 2015 serão realizados no dia 13 e 20 de junho, às 15h.

De acordo com o artigo 8º do Regulamento, o segundo jogo da Decisão será disputado, obrigatoriamente, na Arena Vivaldo Lima. Já de acordo com a parte inicial do parágrafo único do referido artigo, a entidade finalista com melhor campanha na Primeira Fase (no caso o Nacional/AM), terá o direito ao mando de campo na primeira partida, e terá o direito a indicar o Estádio que quer atuar. Assim, o clube optou por fazer o primeiro jogo da Decisão também na Arena Vivaldo Lima.

O Nacional/AM fez o jogo de inauguração da Arena Vivaldo Lima, pela Copa Verde do ano passado, contra o Clube do Remo/PA, no dia 8 de março de 2014, quando houve empate em 2-2 e a eliminação do representante amazonense. Uma semana depois, no dia 15 de março de 2014, a Arena Vivaldo Lima foi palco do único jogo lá disputado até hoje válido por Campeonatos Amazonenses, quando Fast Clube/AM e Princesa do Solimões/AM empataram em 0-0 no Jogo de Ida da Decisão da Taça Estado do Amazonas, equivalente à Primeira Fase (foto abaixo).
Com a confirmação dos dois jogos da Decisão na Arena Vivaldo Lima, o Princesa do Solimões/AM passará a ter presença em 100% dos jogos válidos por Campeonatos Amazonenses na nossa maior praça esportiva. Seis personagens daquele jogo de 15 de março de 2014 voltarão a disputar um jogo do Estadual na Arena: Aderbal Lana, que treinava o Fast Clube/AM e Lacraia, que começou a partida como titular do Tricolor de Aço, sendo depois substituído por Denner. Delciney, Fininho e Edinho Canutama, titulares pelo Princesa do Solimões/AM e Amaralzinho, que entrou no decorrer da partida no lugar de Gró. Lana e Fininho pelo Nacional/AM. Lacraia, Delciney, Edinho Canutama e Amaralzinho pelo Princesa do Solimões/AM.

Nesse jogo de 2014, o pontapé inicial foi dado por duas lendas do futebol amazonense: Orleans Nobre, ícone do Fast Clube/AM, Campeão Amazonense de 1955 e 1960, e Amadeu Teixeira, o eterno treinador do América de Manaus (foto abaixo).
Ficha Técnica:
Fast Clube/AM 0-0 Princesa do Solimões/AM
Sábado, 15 de março de 2014
Estádio Arena Vivaldo Lima, em Manaus/AM
Jogo de Ida - Final da Taça Estado do Amazonas
Campeonato Amazonense Chevrolet 2014
Árbitro: Edmar Campos da Encarnação/AM
Assistente 1: Ivo Fernando de Souza/AM
Assistente 2: Jeová Rodrigues dos Santos/AM
Renda: R$ 224.620,00
Público pagante: 8.073 (11.374 total)

Fast Clube/AM: Luis Paulo; Catatau, Samir, Márcio Abraão e Rodrigo ítalo; Lê, Souza e Rosembrick (Vidinha, depois Josy); Carlinhos Bala, Lacraia (Denner) e Pantico. Treinador: Aderbal Lana.
Princesa do Solimões/AM: Milton; Gró (Amaralzinho), Thyago Brandão (Flávio), Clayton He-Man e Alberto; Rondinelli, Delciney, Fininho e Michell; Edinho Canutama e Marinélson (Branco). Treinador: Marquinhos Pítter.


Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[HANDEBOL] - Clube Português/PE conquista o Campeonato Brasileiro Adulto Feminino

Texto e Fotos: Emanuel Sports
Manaus/AM - O Clube Português/PE venceu o Handebol Clube da Paraíba/PB por 24-20 e conquistou o Campeonato Brasileiro de Handebol Adulto Feminino 2015, neste domingo (07/06), na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, em Manaus/AM.

As pernambucanas, lideradas pelo técnico Cristiano Rocha, terminaram a competição imbatíveis, com cinco vitórias em cinco partidas. “Estou bem feliz, pois esse foi um Campeonato que conseguimos vencer invictos e contra adversárias de qualidade. A final contra a Paraíba/PB foi bem difícil e o importante foi ter conquistado mais um título nacional numa cidade bacana e tão emblemática como Manaus/AM. Espero voltar para outras competições e ter o mesmo sucesso que tive nessa”, comentou o comandante.
Esse foi o sexto título brasileiro de handebol adulto na história do Clube Português/PE, sendo que é o segundo consecutivo – o time venceu também o Brasileiro de 2014. “O time teve alguns destaques individuais ao longo do Campeonato, mas o nosso forte sempre foi o coletivo. Tem algumas atletas do time que conheço desde os 12, 13, 14 anos e isso fez a diferença a nosso favor”, enfatizou Cristiano, que agora vai preparar o time para a disputa da Copa do Brasil e da Liga Nacional.

Numa disputa emocionante, o Montes Claros/MG (foto abaixo) venceu o Águias de Campinas/SP por 26-23 na disputa do terceiro lugar. O jogo terminou 21-21 no tempo regulamentar, e foi para a prorrogação com mais dois tempos de cinco minutos. Além da Medalha de Bronze, o representante de Minas Gerais/MG emplacou a melhor jogadora da partida, Gabriela Teodoro.

Confira a classificação final:
1°) Clube Português do Recife/PE
2°) Handebol Clube da Paraíba/PB
3°) Montes Claros/MG
4°) Águias de Campinas/SP
5°) Esmac/PA
6°) Nilton Lins/AM
7°) Handebol Clube de Manaus/AM
8°) Porto-AP

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

segunda-feira, 8 de junho de 2015

[CAMPEONATO AMAZONENSE 2025] - SEMIFINAIS - Princesa do Solimões/AM reverte vantagem e vai decidir Estadual

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Thiago Lemos/Princesa do Solimões E.C.

Manaus/AM - A semana foi de muita confiança no Fast Clube/AM, pela vantagem adquirida sábado passado (30/05), quando venceu o Princesa do Solimões/AM por 1-0 no Jogo de Ida da Semifinal. O treinador João Carlos Cavalo, após o primeiro jogo, declarou que um passo importante havia sido dado para o Tricolor de Aço chegar à Decisão do Barezão 2015. Entretanto, esqueceram de combinar com os vermelhos do Princesa do Solimões/AM, que com muita determinação e aplicação tática, aproveitou-se de dois erros capitais no Jogo de Volta, disputado neste domingo (07/06), no Estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus/AM e fez sua medida certa, vencendo por 2-0, o suficiente para chegar à Decisão pelo terceiro ano consecutivo. E pela terceira vez o adversário será o Nacional/AM. Será também o tira-teima, já que o Princesa do Solimões/AM foi o Campeão de 2013 e o Nacional/AM conquistou o título em 2014.

Cavalo começou o jogo decisivo com a mesma formação da partida anterior, com Souza e Fernando Guilherme de volantes, Charles isolado na frente e com Romarinho como puxador de contra-ataques. Aparentemente estava certo, pois esse time conseguiu vencer Nacional/AM (pela 17ª rodada) e Princesa do Solimões/AM (Jogo de Ida da Semifinal), ambos pelo escore mínimo de 1-0. Já Zé Marco, seu oponente, fez apenas uma alteração, tirando Emerson e colocando Delciney, restituindo Lei para a lateral-direita, com Delciney assumindo suas funções de segundo volante com qualidade no passe e na saída de bola.

O primeiro tempo foi truncado e nervoso, com muita disputa de posse de bola no meio de campo, poucas chances claras de gol, e muito bate-boca entre os jogadores. Logo no primeiro minuto de jogo, Romarinho apareceu, pelo lado direito, dentro da área, tocando na rede pelo lado de fora, com o auxiliar José Luis de Oliveira Ramos invalidando o lance por impedimento. Quatro minutos depois novamente Romarinho surgiu com perigo, agora pela esquerda, deixando três adversários para trás, mas falhando na hora da conclusão. A resposta veio com Carlinho, que recebeu na entrada da área, girou sobre o marcador, mas chutou fraco. Aos 8 minutos veio o primeiro cartão amarelo, para Rodrigo Ítalo, com o árbitro Carlos Augusto Santos de Souza poupando Carlinho, que trocou palavras ásperas e empurrões com o lateral fastiano.

Labilá fez uma grande partida, com quase uma dúzia de boas defesas. A primeira intervenção foi aos 11 minutos, em chute de fora da área de Douglas. Cinco minutos depois, Douglas bateu falta na entrada da área, sofrida por Léo Paraíba, Labilá espalmou para o meio da área, conde Carlinho pegou o rebote e bateu cruzado, quase à queima-roupa, com o goleiro fastiano tocando com a ponta dos dedos, desviando pela linha de fundo. após a cobrança de escanteio, a zaga corta e o Fast Clube/AM sai em rápido contra-ataque, com Rodrigo Ítalo recebendo no meio de campo e lançando Romarinho, que matou no peito, adiantando a bola para disputar a corrida contra Lei, que teve poder de recuperação e conseguiu o desarme. Edinho Canutama recebeu de Lei, aos 22 minutos, se livrou do marcador e bateu, muito por cima. O segundo cartão amarelo da partida foi aplicado para Charles, por um carrinho em disputa de bola com Deurick no campo de ataque fastiano.

Precisando da vitória, o Princesa do Solimões/AM jogou a maior parte do primeiro tempo, principalmente depois dos 10 minutos iniciais, no campo ofensivo, com sua linha de zagueiros (Gílson e Deurick) se posicionando na metade ofensiva do círculo central. Restava ao Fast Clube/AM explorar os contra-ataques, quase sempre com a velocidade de Romarinho. Foi assim aos 28 minutos, quando o Tricolor de Aço recuperou uma bola pelo lado esquerdo, com Romarinho tocando para Da Silva, que matou no peito e devolveu de primeira para Romarinho, com o assistente João Luis de Oliveira Ramos flagrando o impedimento do camisa 20 fastiano. Dois minutos depois, após cobrança de escanteio pelo Princesa do Solimões/AM, a zaga tricolor tirou, Da Silva ajeitou para Rodrigo Ítalo que lançou de primeira para Romarinho, na esquerda, com o jogador ganhando na corrida de seus marcadores avançando em velocidade, invadindo a área e falhando na hora do cruzamento para o meio da área, onde o volante Souza aguardava o passe.

Carlinho perdeu boa chance aos 36 minutos, depois de cruzamento da direita que Edinho Canutama ajeitou para o meio da área, onde o atacante princesino dominou e bateu de perna esquerda, fraco e para fora. Dois minutos depois, novo entrevero em campo e dessa vez Da Silva e Delciney levaram cartões amarelos. O Princesa do Solimões/AM terminou o primeiro tempo pressionando e com perigo. Aos 39 minutos, Jaime recebeu livre, tocou na bola três vezes, aguardando aproximação de algum companheiro, mas isolado cruzou na área, onde Labilá espalmou para escanteio. Na cobrança, a bola sobrou para Carlinho, que bateu forte, de primeira, com Labilá fazendo mais uma grande defesa, encaixando com firmeza, aos 40 minutos. No último lance de perigo, aos 46 minutos, Lei bateu da intermediária, com muito efeito, e o goleiro fastiano fez outra boa defesa, firme e segura.

O Fast Clube/AM voltou para o segundo tempo com uma alteração: Felipe no lugar de Rodrigo Ítalo. Foi o primeiro erro capital do time, promovido pelo treinador João Carlos Cavalo. E em dose dupla. Com a mudança, Romarinho foi jogar de lateral-esquerdo, com o time perdendo seu referencial de contra-ataque. E Felipe ficou jogando pela esquerda, tentando repetir a função de Romarinho, quando seu forte é jogar pela direita. O Princesa do Solimões/AM se aproveitou do erro tático, e martelou o gol fastiano nos primeiros dez minutos do segundo tempo. Labilá salvou novamente seu time logo no primeiro minuto, depois de cruzamento da direita que Edinho Canutama ajeitou para Carlinho encher o pé, à queima-roupa, com o goleiro espalmando.

No minuto seguinte, a bola foi invertida da esquerda para a direita, com Carlinho ajeitando para Léo Paraíba, que bateu para mais uma das excelentes defesas de Labilá, encaixando com firmeza. Aos 4 minutos a intervenção providencial do ágil goleiro Labilá foi em conclusão de Léo Paraíba, salvando mais uma vez a cidadela fastiana. Aos 6 minutos, após trombada entre Da Silva e Deurick, o meia ficou caído no chão, com o volante adversário Amaralzinho tentando levantá-lo pela camisa, iniciando um tumulto que culminou apenas com cartão amarelo para Amaralzinho. Dois minutos depois, Thyago Brandão fez falta dura no meio de campo, evitando ataque do Princesa do Solimões/AM e levou cartão amarelo. Preocupado com Da Silva, que já tinha cartão amarelo, sofria muitas faltas e se desentendia com seus marcadores, João Carlos Cavalo sacou o meia, colocando Marcus Vinícius em campo, deslocando Fernando Guilherme para a lateral-esquerda e voltando a liberar Romarinho para o ataque, com Felipe passando para a direita. A partir daí o Fast Clube/AM mudou da água para o vinho e passou a dominar a partida.

Romarinho voltou a ser agudo e aos 13 minutos avançou em velocidade pela esquerda e bateu cruzado, com Rascifran fazendo grande defesa. A blitz passou a ser fastiana. Um minuto depois, Felipe desceu pela direita e cruzou, com a zaga manacapuruense cortando o perigo. Aos 16 minutos, Felipe foi lançado em velocidade, encobriu o goleiro Rascifran e caiu na área, reclamando de pênalti. Na sequência, Charles e Romarinho trocam passes dentro da área, após jogada de Felipe pela direita, com o artilheiro do Campeonato, Charles, batendo forte para firme defesa de Rascifran. Continuando a pressão, Amaral avançou pela direita e bateu forte, aos 17 minutos, e bateu forte, para nova boa defesa de Rascifran.

O segundo erro capital fastiano veio aos 17 minutos, quando o time era superior e estava próximo de abrir o marcador. Charles sofreu falta de Gílson, não gostou, partiu para o revide e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso da partida. Aí mudou tudo. Esperto e ligado no jogo e no clima da partida, Zé Marco fez duas substituições, ambas decisivas. Trocou o lateral-esquerdo Jaime pelo atacante Lacraia e tirou o atacante Carlinho, já com baixo rendimento, colocando o descansado Nando. Aos 24 minutos quase surgiu o primeiro gol, em jogada de Douglas, que acabou adiantando demais a bola, com Labilá praticando sua enésima defesa salvadora na partida.

O primeiro golpe fatal princesino veio aos 28 minutos, em jogada pela direita, com participação de Nando, que rolou para Lei, dentro da área, cortar dois jogadores de uma só vez e bater forte. Dessa vez Labilá não conseguiu operar o milagre e o Princesa do Solimões/AM estava na frente no marcador, 1-0, resultado que ainda classificava o Fast Clube/AM. Quatro minutos depois, Labilá mais uma vez apareceu com destaque, operando mais um milagre, em conclusão de Nando. Abatido, dominado e acuado, o Fast Clube/AM sofreu o golpe de misericórdia logo em seguida, aos 33 minutos, com Léo Paraíba aproveitando bate-rebate na área e marcando o segundo gol, de cabeça, após cruzamento de Lei, com a torcida e o banco de reservas princesinos explodindo em êxtase. Léo Paraíba levou cartão amarelo pela comemoração sem camisa e pediu para ser substituído.

Antes de levar o segundo gol, Cavalo estava preparando o zagueiro Valnei para entrar no jogo, mudando de ideia após o gol sofrido. O treinador, então, tirou Roberto Dinamite, um dos poucos lúcidos em meio à pressão sofrida pelo Fast Clube/AM, e colocou o atacante Luisão. Mas o time continuou desnorteado, ainda mais. E se expondo mais ainda. Aos 36 minutos Lacraia perdeu o terceiro gol por preciosismo, após driblar Amaral, com Labilá salvando de novo. Somente aos 37 minutos o zagueiro Danilo entrou em campo, no lugar de Léo Paraíba, que estava fora desde a marcação do gol. Ainda no 37° minuto, Edinho Canutama cobrou falta com perigo, mas à esquerda de Labilá.

A melhor chance de gol do Fast Clube/AM depois da expulsão de Charles foi criada aos 40 minutos, em ataque rápido, com Amaral avançando com liberdade, inexplicavelmente sem marcação, e tocando para Romarinho na esquerda, que cruzou encontrando Souza livre, no bico direito da área, mas o volante isolou, batendo muito mal, para fora. Aos 46 minutos foi a vez de Luisão receber na direita, cortar dois marcadores e bater cruzado, mas para fora. Por cera, Rascifran recebeu cartão amarelo aos 47 minutos. Um minuto depois, Edinho Canutama limpou o lance se livrando de Souza e bateu para o gol, com a bola desviando em Amaral e saindo em escanteio. Após a cobrança de escanteio, veio o final da partida, com o Princesa do Solimões/AM se garantindo na terceira Decisão consecutiva contra o Nacional/AM. Os dois jogos serão realizados em Manaus/AM, por força do Regulamento da competição.

Ficha Técnica:
Fast Clube/AM 0-2 Princesa do Solimões/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Fase Semifinal - Jogo de Volta
Domingo, 7 de junho de 2015, às 18h
Estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus/AM
Árbitro: Carlos Augusto Santos de Souza/AM
Assistente 1: Anne Kesy Gomes de Sá/AM
Assistente 2: José Luis de Oliveira Ramos/AM
4° Árbitro: Maks Jean Alves/AM
Delegado: Labíbio André de Lima/AM
Renda: R$ 6.285,00
Público pagante: 403 (503 presentes)
Cartões amarelos: Rodrigo Ítalo 8, Charles 24, Da Silva 38 e Delciney 38 minutos do primeiro tempo. Amaralzinho 6, Thyago Brandão 8, Douglas 10, Jaime 12, Lacraia 21, Léo Paraíba 33 e Rascifran 47 minutos do segundo tempo.
Expulsão: Charles 17 minutos do segundo tempo.
Gols: Lei 28 e Léo Paraíba 33 minutos do segundo tempo.

Fast Clube/AM: Labilá; Amaral, Ediglê, Thyago Brandão e Rodrigo Ítalo (Felipe, no intervalo); Souza, Fernando Guilherme, Roberto Dinamite (Luisão 34/2°), Romarinho e Da Silva (Marcus Vinícius 8/2°); Charles. Treinador: João Carlos Cavalo.
Suplentes: Zé Carlos, Jamesson, Márcio Abrahão, Valney, Marcus Vinícius, Michell, William Kremer, Eliélton, Luizão, Deivid Macedo e Felipe.
Princesa do Solimões/AM: Rascifran; Lei, Gílson, Deurick e Jaime (Lacraia 18/2°); Amaralzinho, Delciney, Douglas e Léo Paraíba (Danilo 37/2°); Edinho Canutama e Carlinho (Nando 18/2°). Treinador: Zé Marco.
Suplentes: Douglas, Danilo, Mauryan, Emerson, Júnior Baé, Jeferson Piauí, Juan, Ítalo, Randerson, Lacraia e Nando.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

domingo, 7 de junho de 2015

[CAMPEONATO AMAZONENSE 2015] - SEMIFINAIS - Nacional/AM perde em casa, mas é o primeiro Finalista do Barezão 2015

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Facebook de Zezinho Bastos

Manaus/AM - O Nacional/AM sofreu sua terceira derrota em 20 jogos pelo Campeonato Amazonense 2015. E mais uma vez, a exemplo das duas derrotada anteriores, perdeu quando podia. O resultado do domingo passado (31/05) garantiu a confortável vantagem na Fase Semifinal, que permitiu ao time ser o primeiro Finalista do Barezão 2015 mesmo perdendo para o Penarol/AM por 2-3, na tarde deste sábado (06/06), no Estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus/AM, na partida de Volta.

Desfalcado de seu principal articulador, Charles, expulso na partida anterior, o Nacional/AM entrou em campo com quatro volantes de ofício: Dênis, Bruno Potiguar, Felipe Manoel e Lídio, ainda que este último, mais uma vez com a camisa 10, encostasse bastante em Fininho, em tese o único meia de criação. O zagueiro Maurício Leal, machucado, também ficou de fora e o atacante Leonardo, também contundido, ficou mais uma partida ausente. Pelo Penarol/AM, Marquinhos Pítter, que teve uma semana conturbada, sendo demitido pela Diretoria e readmitido por pressão dos jogadores, teve a volta de Leozinho e o desfalque de Filipe Cristiano. Mesmo precisando vencer por três gols de diferença, armou seu time no tradicional esquema 4-2-2, com três volantes - Piúba, Célio e Thompson. Pelo menos aparentemente...

A surpresa começou quando a bola rolou. Os laterais Kitó (pela direita) e Rafael Vieira se transformaram em alas, com Thompson jogando de líbero recuado, atrás da dupla de zagueiro Maceió e Pirú. Assim mesmo, com três jogadores apenas no sistema defensivo, um 3-5-2. Aos 6 minutos, Kitó foi parado com falta na entrada da área, quando convergia da direita para o meio. Na cobrança de Rafael Vieira, a bola explodiu na barreira, adiantada. Três minutos depois, Rafael Vieira tabelou com Binho, pela esquerda, entrou na área e cruzou, com a bola atravessando a extensão da pequena área sem que aparecesse ninguém do Penarol/AM, com Dênis aliviando o perigo e cortando para escanteio. Na cobrança fechada de Thompson, pelo lado esquerdo, Rodrigo Ramos salvou de tapinha, mandando a novo escanteio. Um minuto depois, Kitó recebe pelo meio e arrisca, com Rodrigo Ramos fazendo excelente defesa.

O Nacional/AM só chegou pela primeira vez aos 14 minutos, mas numa clara demonstração que o sistema defensivo do Penarol/AM era falho, dando muita liberdade a Fininho e a Júnior Paraíba. João Rodrigo começou a jogada no lado esquerdo defensivo nacionalino e a bola passou de pé em pé, de forma cadenciada, até chegar em Fininho, que cruzou, com Róbson desviando providencialmente para escanteio. Na segunda chegada do Nacional/AM o placar foi aberto, aos 15 minutos. Fininho foi buscar jogo no meio de campo, recebendo de costas de Felipe Manoel, girando sem marcação e enfiando na esquerda para Júnior Paraíba, que cruzou achando Fininho na entrada da área. O habilidoso meia, dominou, levantou a cabeça, mirou o ângulo superior esquerdo de Róbson e marcou um golaço, sem chance de defesa ao goleiro penarolense, fazendo 3-0 no placar agregado.

A vantagem poderia ter sido ampliado logo depois, aos 17 minutos, quando Rafael Vieira foi desarmado por Peter na linha do meio de campo, com o lateral-direito nacionalino avançando rapidamente e com muito espaço até ficar no mano a mano contra Pirú, tendo Fininho de frente para o gol, aguardando a assistência. Mas o lateral arriscou direto, perdendo a chance de marcar o segundo gol ou de presentear Fininho com mais um tento. Aos 21 minutos, Fininho conduziu da esquerda para o meio, atraindo toda a marcação, e abriu na esquerda para Júnior Paraíba, sem marcação, mas Róbson abafou o perigo.

O Penarol/AM ensaiou uma reação ao gol sofrido, quando Kitó lançou Tety, que driblou seu marcador mais adiantou demais a bola, aos 22 minutos, com Rodrigo Ramos saindo e efetuando a defesa. Na sequência, mais uma vez o Nacional chegou com perigo pela esquerda, e mais uma vez com Fininho criando com liberdade, enfiando para Júnior Paraíba, que cruzou para Felipe Manoel, sendo este travado na hora do chute por Piúba, com o Nacional/AM ganhando escanteio. Aos 25 minutos, Rafael Vieira rolou para Tety, que bateu forte, com a bola desviando no meio do caminho. Em nova cobrança de escanteio fechada de Thompson, Rodrigo Ramos saiu em falso e o zagueiro Kelvin desviou, em novo escanteio. Tardiamente, aos 29 minutos, houve paralisação do tempo técnico, para reidratação dos jogadores, com a bola voltando a rolar aos 31 minutos.

Kitó tabela com Piúba pela direita, aos 32 minutos, mas o volante penarolense erra o cruzamento, muito torto. Bruno Potiguar levou cartão amarelo aos 33 minutos, e já vai entrar no primeiro jogo da Decisão pendurado com dois amarelos. Lídio avançou pelo meio e abriu na direita para Júnior Paraíba aos 35 minutos, com o atacante batendo forte para defesa esquisita de Róbson, em dois tempos, com a primeira defesa de ombro. Binho saiu da área para buscar jogo, aos 38 minutos, e iniciou jogada que chegou a Tety, pela direita. O cruzamento foi preciso, na cabeça de Rafael Vieira que, sem marcação, subiu com estilo mas cabeceou fraco, facilitando a defesa de Rodrigo Ramos. Dois minutos depois, Tety cruzou de novo da direita, à meia altura, com Binho dominando, girando o corpo sobre o seu marcador, um pouco distante, e fuzilando Rodrigo Ramos, empatando a partida e reacendendo a esperança da torcida itacoatiarense. Empolgado, o Penarol/AM chegou de novo com perigo aos 46 minutos, em boa jogada da direita para a esquerda, onde Leozinho bateu forte, com a bola desviando em Lídio e saindo pela linha de fundo em escanteio.

No retorno para o segundo tempo, o meia Raílson entrou no lugar de Lidio. Logo aos 2 minutos, Rafael Vieira cobrou escanteio na área e o pequenino Tety saiu da falta de Kelvin para, esperto, bater para o gol, quase debaixo da trave, virando o placar na Colina. A essa altura, o placar agregado apontava a vitória nacionalina por 3-2, com o Penarol/AM precicando de mais dois gols para passar à Final do Campeonato Amazonense. Imediatamente Aderbal Lana chamou Peter na lateral e falou gesticulando, indicando que queria seu time atacando, sem recuar. Aos cinco minutos, quando Dênis buscava uma bola para cobrança de lateral, Lana repetiu a fala gesticulada.

No minuto seguinte ao gol da virada, Leozinho tocou para Tety, que entrou na área e cruzou buscando Binho, mas errando na medida, com a bola saindo muito alta e forte. Aos 8 minutos Leozinho recebeu cruzamento na área mas perdeu o tempo ideal para a conclusão, recuando a bola para Binho, que não alcançou. Célio chegou batendo perigosamente, da entrada da área, assustando os nacionalinos. Com um pouco mais de capricho seria o terceiro gol penarolense. A partir dos 9 minutos, o pedido de Lana começou a ser atendido, com o Nacional/AM criando (e desperdiçando) sucessivas chances de gols. Primeiro foi Fininho que fez jogada individual sobre Maceió, que ainda tentou fazer o pênalti, segurando o meia nacionalino, mas sem sucesso. Fininho bateu cruzado, na saída de Róbson, com a bola passando riscando a trave esquerda.

Mostrando que não queria passar pressão, Lana fez mais uma troca de volante por meia, substituindo Bruno Potiguar por Thiago Marin, aos 10 minutos. Na sequência, em ataque pela esquerda, Fininho não teve o domínio, com a bola sobrando para Raílson, na entrada da área, com o nacionalino batendo com perigo, mas por cima. Maceió fez falta em Fininho, aos 11 minutos, e levou cartão amarelo. No minuto seguinte, Júnior Paraíba recebe pelo meio, mas adiantado, em posição de impedimento. Aderbal Lana queimou sua última substituição aos 16 minutos, trocando Júnior Paraíba por Hyantony.

Aos 19 minutos, Maceió saiu jogando errado, entregando a bola nos pés de Thiago Marin, que tocou para Hyantony, impedido, avançar rumo ao gol, cortar Maceió, que tentava a recuperação, e bater cruzado, vencendo Róbson e empatando a partida em 2-2, em seu primeiro lance no jogo, dando um alívio à torcida nacionalina, em razão do placar geral - 4-2 para o Nacional/AM. Além do gol, Hyantony protagonizou uma cena inusitada na Colina, subindo todos os lances de arquibancada para comemorar seu gol junto à sua família, que chegou em Manaus/AM na sexta-feira exclusivamente para ver o atacante nacionalino atuar (foto da postagem).

A primeira mudança de Marquinhos Pítter foi processada aos 25 minutos, com Jack Chan entrando no lugar de Leozinho. Em seguida, depois de cobrança de escanteio na área efetuada por Rafael Vieira pelo lado direito, Rafael Ramos sai mal do gol e a bola sobra para Pirú, que bate na rede, pelo lado de fora, quando deveria ter cruzado de volta para o meio da área. Mael entrou no lugar de Piúba, aos 32 minutos e logo a seguir, aos 33 minutos, Célio deixou o campo para a entrada de Endy. Aos 35 minutos, Raílson cruzou da esquerda e Fininho não alcançou, de cabeça. Aproximando-se do final da partida, uma sequência de cartões amarelos: Binho aos 37 minutos, Jack Chan aos 39 minutos e Raílson aos 40 minutos.

Aos 40 minutos, em cobrança de falta rápida, Tety recebeu na esquerda e cruzou na área, onde Mael foi seguro por Felipe Manoel. Pênalti para o Penarol/AM e cartão amarelo para Felipe Manoel, outro nacionalino que entra na Decisão já pendurado pelo segundo cartão amarelo. Tety cobrou no canto direito, com Rodrigo Ramos acertando o canto, tocando na bola, mas não conseguindo evitar o gol da vitória penarolense, aos 42 minutos. Mesmo classificado, o Nacional/AM não queria a derrota e se lançou ao ataque nos últimos minutos, em busca do empate, que quase veio aos 44 minutos, quando João Rodrigo cruzou para Hyantony, mas o atacante estava impedido. Outro lance inusitado ocorreu aos 45 minutos, em cruzamento pelo lado esquerdo ofensivo do Penarol/AM que João Rodrigo cabeceou com estilo, raspando a trave esquerda de Rodrigo Ramos, quase marcando gol contra.

Aos 46 minutos, Maceió saiu da área para cometer falta quase no meio de campo, recebendo o segundo cartão amarelo, sendo expulso da partida. Um minuto depois, foi a vez de Pirú ser amarelado, por falta em Hyantony. Os quatro minutos de acréscimos não foram suficientes nem para o Nacional/AM empatar o jogo nem para o Penarol/AM chegar aos gols que levariam a classificação. Final da partida, vitória do Penarol/AM por 3-2 e presença do Nacional/AM na Decisão da competição, nos próximos dias 13 e 20 de junho. Será a quinta final consecutiva do Nacional/AM, presente ininterruptamente nas Decisões desde 2011, tendo conquistado os títulos de 2012 e 2014.

Ficha Técnica:
Nacional/AM 2-3 Penarol/AM
Campeonato Amazonense de Futebol 2015
Fase Semifinal - Jogo de Volta
(Placar agregado: Nacional/AM 4-3 Penarol/AM)
Domingo, 31 de maio de 2015, às 15h
Estádio Ismael Beningo, a Colina, em Manaus/AM
Árbitro: Walter Francisco Nascimento dos Santos/AM
Assistente 1: Alexsandro Lira de Alexandre/AM
Assistente 2: Wendell Saraiva da Silva/AM
4° Árbitro: Edmar Campos da Encarnação/AM
Delegado: Lázaro D'Ângelo Pinheiro
Renda: R$ 7.530,00
Público pagante: 417 (655 presentes)
Cartões amarelos: Kitó 28 e Bruno Potiguar 33 minutos do primeiro tempo. Maceió 11, Hyantony 20, Binho 37, Jack Chan 39, Raílson 40, Felipe Manoel 41 e Pirú 47 minutos do segundo tempo.
Expulsão: Maceió 46 minutos do segundo tempo.
Gols: Fininho 15 e Binho 40 minutos do primeiro tempo. Tety 2, Hyantony 19 e Tety (pênalti) 42 minutos do segundo tempo.

Nacional/AM: Rodrigo Ramos; Peter, Kelvin, Robinho e João Rodrigo; Dênis, Bruno Potiguar (Thiago Marin, 10/2°), Felipe Manoel, Lídio (Raílson, no intervalo) e Fininho; Júnior Paraíba (Hyantony 16/2°). Treinador: Aderbal Lana.
Suplentes: Wágner, Luan, André Luiz, Thyago Fernandes, Raylson, Hyantony, Weverton, Thiago Marin, Thiago Verçosa e Jonatha Fumaça.
Penarol/AM: Róbson; Kitó, Maceió, Pirú e Rafael Vieira; Piúba (Mael 32/2°), Célio (Endy 33/2°), Thompson e Leozinho (Jack Chan 25/2º); Binho e Tety. Treinador: Marquinhos Pítter.
Suplentes: Pablo, Sandro França, Alex, Guilherme, Endy, Rivelino, Celsinho, Mael e Jack Chan.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita