sexta-feira, 21 de agosto de 2015

[COPA NORTE SUB-20] - Oito clubes iniciam disputa pelo título e por vaga na Copa do Brasil

Teófilo Benarrós de Mesquita
Tabela copiada do Site da FPF
http://www.fpfpara.com.br

Manaus/AM - A cidade de Belém/PA vai sediar, entre os dias 22 e 31 de agosto, a III Copa Norte de Futebol Sub-20, com a participação de oito clubes de Estados da Região Norte. Os jogos serão realizados nos Estádios Leônidas Sodré de Castro (a Curuzú) e Francisco Vasques (o Souza). Serão duas chaves com jogos de todos contra todos. Após três rodadas os dois primeiros colocados de cada grupo se enfrentam em cruzamento nas Semifinais e os vencedores desses duelos decidem o título.

No Grupo A estão Gurupi/TO, Paysandu/PA, Rolim de Moura/RO e São Raimundo/RR. O Grupo B é composto por Fast Clube/AM, Santos/AP, Tuna Luso/PA e Vasco da Gama/AC. A Tuna Luso/PA, vice-campeã paraense Sub-20, herdou a vaga do Luverdense/MT, que desistiu da disputa. Com relação às duas primeiras edições, algumas novidades. O Clube do Remo/PA, Bi-Campeão nas duas edições anteriores realizadas, não participará, em razão da performance insuficiente no Campeonato Paraense Sub-20. Os Estados do Maranhão e do Piauí deixaram de ter representantes, como nas edições de 2013 e 2014. Rondônia, que sempre abria mão da vaga, vai finalmente ter um time participando da competição, o Rolim de Moura/RO. E o Tocantins também estreia na Copa Norte, representado pelo Gurupi/TO.

Dois oito clubes participantes, cinco são estreantes: além de Rolim de Moura/RO e Gurupi/TO, também disputam a Copa Norte pela primeira vez Fast Clube/AM, Tuna Luso/PA e Vasco da Gama/AC. A rodada inaugural, neste sábado (22/08), terá jornada dupla no Estádio Leônidas de Castro, com os estreantes Gurupi/RO - Rolim de Moura/RO se enfrentando às 13 horas (de Manaus/AM) e Paysandu/PA - São Raimundo/AM, às 15 horas. O representante do Amazonas, o Fast Clube/AM, faz sua estreia no domingo (23/08), a partir das 13 horas (de Manaus/AM), contra o Santos/AP. Vasco da Gama/AC - Tuna Luso/PA fazem o jogo de fundo no Estádio Francisco Vasques.

O Campeão da III Copa Norte Sub-20 será o 32º participante da Copa do Brasil de Futebol Sub-20 e também único time da competição que não está disputando ou Série A ou Série B dos Profissionais. O representante do Norte terá como adversário o Cruzeiro/MG, no dia 23 de setembro, jogando em casa. Pelo regulamento da Copa do Brasil Sub-20, time visitante que vencer por dois gols ou mais de diferença se classifica para a Segunda Fase eliminando a necessidade do Jogo de Volta. Confira abaixo os confrontos da Primeira Fase da Copa do Brasil Sub-20:

Grupo 1 - América/MG - São Paulo/SP
Grupo 2 - Ponte Preta/SP - Botafogo/RJ
Grupo 3 - Santa Cruz/PE - Bahia/BA
Grupo 4 - Ceará/CE - Goiás/GO
Grupo 5 - Joinville/SC - Grêmio/RS
Grupo 6 - Coritiba/PR - Corinthians/SP
Grupo 7 - Campeão da III Copa Norte - Cruzeiro/MG
Grupo 8 - Avaí/SC - Flamengo/RJ
Grupo 9 - Figueirense/SC - Palmeiras/SP
Grupo 10 - Paraná Clube/PR - Fluminense/RJ
Grupo 11 - Sampaio Corrêa/MA - Vitória/BA
Grupo 12 - Sport Recife/PE - Atlético/MG
Grupo 13 - Chapecoense/SC - Internacional/RS
Grupo 14 - BOA/MG - Santos/SP
Grupo 15 - Criciúma/SC - Atlético/PR
Grupo 16 - Atlético/GO - Vasco da Gama/RJ

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

[COTIDIANO/FAMÍLIA] - Uma tarde inesquecível...

Teófilo Benarrós de Mesquita

Manaus/AM - O dia 21 de agosto de 1989 foi marcante para mim, por dois motivos antagônicos. Sem querer, relendo o Blog do Fast Clube (http://fastclube.blogspot.com.br), que não é mais atualizado, reencontrei esse texto, publicado em 21 de agosto de 2009. Transcrevo-o abaixo, na íntegra, inclusive com a temporalidade de seis anos atrás, quando a Carlinha ainda era viva e estava grávida do Raul Carlos. Alguns dias depois (4 de setembro), acabamos descobrindo a doença que levou a Carla Alessandra para outra vida, após pouco mais de quatro anos de muita luta...


A tarde do dia 21 de agosto de 1989 foi, para mim, inesquecível. Depois de algum “namoro” e resistências quebradas, como a velada oposição paterna e a falta de habilitação profissional para atuar na área, estreava no Jornalismo. E melhor, pelo Esporte. Oportunidade única para um jovem de 19 anos juntar duas de suas paixões – havia uma terceira, Carla Alessandra, amor de juventude e outro sonho a ser concretizado.

Graças ao incentivo e aval de meu tio Isaac Benarrós, decano do Jornalismo Amazonense, pude superar as barreiras e conhecer um mundo que já sentia em minhas veias e pulsando no meu coração: Redação de Jornal!

Com sentimento de realização pessoal e com vontade de superar os desafios, me apresentei na sede do jornal Diário do Amazonas naquela segunda-feira, dia 21 de agosto. Seria submetido a um teste, para constatar se eu “levava jeito”. Um rápido treinamento com o Editor de Esportes, o saudoso Reinaldo Silva e rua, pauta. Esse era o script...

Mas as coisas não aconteceram assim. O “treinamento” (na verdade acredito que seriam algumas dicas básicas) não foi possível e, para que eu não perdesse a viagem, meu primeiro dia de Redação foi como copdesck, uma função que acredito nem existir mais.

Meu primeiro dia de trabalho foi ficar na sala de telex, um cubículo de 1,5 por 4 metros, corrigindo as matérias que chegavam num ritmo frenético, nos papéis branco-amarelados, com faixas azuis laterais em ambos os lados. Tudo escrito em caixa alta.

Minha missão era sublinhar as palavras ou termos que deveriam começar com letra maiúscula, colocar os acentos (til, agudo, circunflexo, crase, trema...) e cedilhas devidos e, quando necessário, indicar quebra de parágrafo.

Um trabalho maçante e entediante, exceto por um porém: saber de todas as notícias em primeira mão, numa época em que a internet ainda engatinhava. A máquina de telex tinha uma peculiaridade: um botão de cor diferenciada (azul) com um sino de símbolo, que servia para a comunicação entre os operadores ou a transmissão de uma notícia urgente.

E, para uma tarde que já era marcante, algo para mim inimaginável aconteceu. O sinal estridente do sino começou a tocar insistentemente – até então não sabia da existência desse sinal. Explicaram-me o que significava e fui verificar.

Sou capaz de me lembrar o texto integral até hoje, em pouco mais de uma linha de mensagem: “ACABA DE FALECER, EM SAO PAULO, AOS 44 ANOS, O CANTOR E COMPOSITOR BAIANO RAUL SEIXAS. MAIS INFORMACOES DURANTE O DIA”. Assim mesmo, tudo em caixa alta, sem acentos e cedilha.

De quinze em quinze minutos, o flash era repetido, com a insistência do sinal sonoro. Não dava para esquecer. Por mais absorto que ficasse no trabalho, o barulho da notícia urgente me lembrava, a todo instante: MORREU RAUL SEIXAS!!!

A minha tarde inesquecível tornou-se duplamente inesquecível, embora por motivos antagônicos. A alegria do sonho realizado contrastando com a angústia e a dor da perda do ídolo, justamente no mesmo dia.

Hoje, passados 20 anos, aqueles momentos continuam vivos na minha memória e na minha vida. E nos dias atuais tenho a felicidade de compartilhar esses momentos com minha filha Scarlett Syssi, adolescente e roqueira de 16 anos, e com Carla Alessandra, aquela paixão juvenil (lá, do primeiro parágrafo, lembra?!), minha esposa há 17 anos (fora o tempo de namoro e noivado) e grávida de 7 meses de um menino que se chamará Raul... Por decisão unânime de nós três, Teófilo, Carla Alessandra e Scarlett Syssi.

“Luar, é meu nome às avessas...” (Raul Seixas, em Lua Cheia)

Apesar do Blog do Fast Clube não ter mais atualização há alguns anos, o texto integral (em parágrafos alternados pelas cores azul e vermelho, do meu Glorioso Fast Clube/AM), ainda pode ser lido em http://fastclube.blogspot.com.br/2009/08/uma-tarde-inesquecivel-20-anos-sem-raul.html

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[SÉRIE D 2015] - Náutico/RR vence a primeira e Grupo A1 fica ainda mais embolado

Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Página do Facebook do Náutico/RR

Manaus/AM - Cheio de problemas, o Náutico/RR (lanterna) surpreendeu e venceu o Clube do Remo/PA (líder e até então invicto), no complemento da sexta rodada da primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Quarta Divisão, a Série D, em jogo válido pelo Grupo A1. Sem chance de classificação, pela perda de pontos em razão de ter escalado 17 jogadores irregulares na estreia na competição, o Náutico/RR ficou sem treinador na semana que antecedeu a partida contra o Clube do Remo/PA, com a demissão de Sérgio Gois. O Gestor de Futebol do clube, Marcelo Pereira, assumiu o time. O Clube do Remo/PA, em caso de vitória, praticamente asseguraria uma das vagas.

E o jogo começou eletrizante. Com apenas 30 segundos de partida, o lateral-direito Levy, carrasco do Nacional/AM, bateu forte e Stanley rebateu para escanteio. Com um minuto de jogo o Clube do Remo/PA teve outro escanteio, em jogada de Eduardo Ramos que a zaga roraimense aliviou. Na cobrança de Eduardo Ramos, Rafael Paty cabeceou para fora. Aos três minutos, Chicão sofreu falta no meio de campo e na cobrança a bola foi alçada direto na área do Náutico/RR, mas o ataque remista não aproveitou.

Na primeira descida adversária, aos 5 minutos, Luiz Felipe cruzou na área e a defesa do Clube do Remo/PA praticamente assistiu Washington abrir o marcador para o Náutico/RR. O empate quase veio aos 13 minutos, quando Rafael Paty recebeu na entrada da área, mas não teve o domínio, com o goleiro Stanley saindo do gol para fazer a defesa. Sete minutos depois Anderson Peixe quase entrega o ouro, recuando no fogo de cabeça para Stanley, com Ilaílson quase chegando antes. Aos 24 minutos Stanley fez grande defesa, em cabeçada perigosa de Rafael Paty. Três minutos, o goleiro voltou a salvar o Náutico/RR, quando Juninho avançou pela direita e cruzou rasteiro para a área, buscando o atacante remista, com antecipação de Stanley. Rafael Paty, que recuperava a titularidade, era bastante explorado. Aos 30 minutos, Juninho cruzou e o atacante cabeceou livre, mas para fora.

Só dava Clube do Remo/PA e aos 32 minutos Juninho cruzou rasteiro para o meio da área com Eduardo Ramos se jogando de carrinho, mas não alcançando a bola, em lance de muito perigo. De tanto insistir, surgiu o empate. E com Rafael Paty. aos 34 minutos, Eduardo Ramos cruzou na área, Chicão não conseguiu concluir, a defensiva do time roraimense apagou geral e mesmo caído Rafael Paty tocou para o fundo das redes, empatando a partida.

Mas o alívio do time paraense não durou muito e aos 37 minutos o Náutico/RR voltou a marcar. Luiz Felipe fez jogada pela direita e cruzou na área, onde Leandro Santos falhou e Washington, livre, não desperdiçou, estabelecendo 2-1 no placar. No minuto seguinte Heitor lançou Washington em velocidade pela direita, mas Ilaílson, de carrinho, evitou a progressão do lance. O Clube do Remo/PA voltou a criar boas jogadas. Aos 42 minutos, Eduardo Ramos se livrou de dois marcadores, mas Wandão desarmou o meia, já dentro da área do Náutico/RR. Ilaílson lança Rafael Paty livre na área, com o atacante tentando de calcanhar para Juninho, mas errando o passe, com a bola sobrando limpa para defesa do goleiro Stanley.

Aos 44 minutos, o Clube do Remo/PA teve falta a seu favor, na entrada da área. Juninho cobrou e o zagueiro Jhonatan desviou de cabeça para escanteio. Na cobrança do próprio Juninho, Max subiu mais que a defesa adversária e desvia de cabeça, com a bola passando tirando tinta da trave de Stanley. O primeiro tempo terminou com a vitória parcial do Náutico/RR por 2-1, com gols marcados nas únicas duas chances criadas. Na tentativa de reverter o placar adverso, Cacaio voltou para o segundo tempo com Léo Paraíba no lugar de Ilaílson.

O primeiro ataque foi do Náutico/RR, pela esquerda com Anderson Peixe, que ganhou escanteio. Na cobrança, a zaga remista tirou o perigo e a resposta foi imediata, com Eduardo Ramos batendo forte para mais uma boa defesa de Stanley, aos 3 minutos. Porém, o desespero bateu forte aos 9 minutos, quando Thiago Vinpicius deixou Max para trás na corrida e, cara a cara contra Fernando Henrique, bateu forte no canto, aumentando a vantagem do Náutico/RR para 3-1, algo inimaginável para a grande maioria.

Dois minutos depois, uma prova que não era mesmo a noite do Clube do Remo/PA: Juninho cobra falta com muito efeito e a bola explode na trave; na volta, Henrique livre ia marcar mas acabou atrapalhado por seu companheiro Léo Paraíba, perdendo o gol de empate, lance digno do Inacreditável Futebol Clube. Logo em seguida, Juninho foi substituído, dando lugar ao atacante Aleílson. Aos 13 minutos Eduardo Ramos pegou um rebote de frente mas bateu por cima, com perigo. Aos 14 minutos foi a vez de Léo Paraíba, mas mais uma vez para fora, por cima do gol.

A primeira alteração no Náutico/RR aconteceu aos 16 minutos, com a saída de Rian para a entrada de Ygor. O zagueiro Henrique cortou providencialmente um contra-ataque do time roraimense, aos 20 minutos, quando Thiago Vinícius fez jogada pela esquerda, passando por dois marcadores e lançando Washington, com o zagueiro cortando na base do chutão. Aleílson, de cabeça, mandou por cima da meta de Stanley, aos 22 minutos. Dois minutos depois, Whelton entrou no lugar de Rafael Paty. Outro contra-ataque do Náutico/RR assustou os paraenses, aos 27 minutos, quando Heitor arrancou do meio-de-campo, deixando dois adversários para trás, até ser parado com falta na entrada da área.

Desnorteado com a inesperada derrota, o Clube do Remo/PA insistia nas bolas na área, alçadas por Eduardo Ramos, de qualquer lugar do campo, inclusive do meio de campo, ficando fácil para a defensiva roraimense. Aos 36 minutos, em chute forte, Eduardo Ramos quase venceu Stanley, que fez mais uma grande defesa, espalmando para escanteio. A essa altura, o Náutico/RR catimbava bastante o jogo, forçando seguidas paralisações para atendimento de seus extenuados jogadores.

Aos 48 minutos, Aleílson é derrubado por Stanley na área e na cobrança do pênalti, aos 49 minutos, Eduardo Ramos ainda diminuiu para o Clube do Remo/PA, batendo no canto esquerdo do goleiro, que quase alcançou. Apesar da derrota, o Clube do Remo/PA se manteve na liderança do Grupo A1, mas perdeu boa chance de se isolar ainda mais na liderança e de encaminhar a classificação de uma forma mais tranquila. A sétima rodada do Grupo A1 terá Clube do Remo/PA - Nacional/AM na Arena Paragominas, no próximo sábado (22/08) e Rio Branco/AC - Náutico/RR no domingo (23/08).

Uma curiosidade sobre a equipe de arbitragem marcou o jogo em Roraima. O Assistente 1, Geison Mendes dos Santos, do Maranhão, teve problemas com a emissão de sua passagem e não chegou em Boa Vista/RR, sendo substituído em sua função pelo quarto árbitro, o amazonense Uesclei Regison Pereira dos Santos, com a Comissão Nacional de Arbitragem designando o roraimense Gerválio Taigo de Carvalho Lira para atuar como 4º Árbitro.

Ficha Técnica:
Náutico/RR 3-2 Clube do Remo/AM
Segunda-feira, 17 de agosto de 2015, às 18h30
Campeonato Brasileiro da Quarda Divisão - Série D
Sexta Rodada da Primeira Fase - Grupo A1
Estádio Raimundo Ribeiro de Souza, em Boa Vista/RR
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda/RJ
Assistente 1: Uesclei Regison Pereira dos Santos/AM
Assistente 2: Nilton Pereira da Silva/RR
4° Árbitro: Gerválio Taigo de Carvalho Lira/RR
Assessor: Raimundo Nonato da Silva/AM
Renda: R$ 4.000,00
Público pagante: 300
Cartões amarelos: Élton 16, Ilaílson 23, Heitor 23, Dudé 39 e Jhonatan 44 minutos do primeiro tempo. Rodrigo Soares 4 e Wandão 26 minutos do segundo tempo.
Gols: Washington 5, Rafael Paty 34 e Washington 37 minutos do primeiro tempo. Thiago Vinícius 9 e Eduardo Ramos (pênalti) 49 minutos do segundo tempo.
Náutico/RR: Stanley; Luiz Felipe, Élton, Jhonatan e Anderson Peixe; Wandão, Dudé e Heitor; Rian (Ygor 16/2º), Thiago Vinícius (Boi 41/2º) e Washington (Bruninho 21/2º). Treinador: Marcelo Pereira.
Suplente: Leandro, Bruninho, Souza, Boi, Ygor, Hemílio, Anderson e Fábio.
Clube do Remo/PA: Fernando Henrique; Levy, Henrique, Max e Rodrigo Soares; Leandro Santos, Chicão, Ilaílson (Léo Paraíba, no intervalo), Juninho (Aleílson 15/2º) e Eduardo Ramos; Rafael Paty (Welthon 24/2º). Treinador: Cacaio.
Suplente: Fabiano Bolla, Alex Rhuan, Igor João, Felipe Macena, Léo Paraíba, Aleílson e Welthon.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

domingo, 16 de agosto de 2015

[SÉRIE D 2015] - Rio Branco/AC deixa escapar vitória e Nacional/AM agradece

Teófilo Benarrós de Mesquita

Manaus/AM - O Grupo A1 do Campeonato Brasileiro da Quarta Divisão, a Série D, tem se caracterizado por gols decisivos nos minutos finais das partidas. E o Rio Branco/AC, que vencera seu jogo anterior contra o Nacional/AM por 2-1 com um gol aos 47 minutos do segundo tempo, acabou sendo vítima neste domingo (16/08), do mesmo fenômeno: vencia fora de casa ao Vilhena/RO, resultado que lhe deixaria igualado ao Clube do Remo/PA na liderança, com 10 pontos, a seis pontos de distância do terceiro colocado, quando sofreu o empate. Com o resultado, o Nacional/AM caiu para a quarta posição no Grupo, quatro pontos atrás do segundo colocado, o próprio Rio Branco/AC, e com um jogo a menos. Náutico/RR e Clube do Remo/PA entram em campo nesta segunda-feira (17/08), complementando a sexta rodada da Fase Classificatória.

A partida começou de forma estudada, com o Vilhena/RO mostrando mais entusiasmo ofensivo, apesar de todos os problemas que teve na semana. Com débitos da ordem de meio milhão de reais com antigos jogadores, o clube teve o acesso ao Boletim Diário Eletrônico bloqueado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), ficando impedido de registrar novos atletas. Com elenco reduzido a 16 jogadores, sendo 3 goleiros, o Vilhena/RO sequer pôde treinar para enfrentar o Rio Branco/AC, em razão da contusão de Lucas Andrade. Para piorar, Dourado e Vinícius estavam suspensos, reduzindo o grupo relacionado para a partida a 12 jogadores, os onze titulares mais o goleiro Juliano, único no banco de reservas.

O Rio Branco/AC assustou logo em sua primeira descida, aos 10 minutos, com Carciano cabeceando livre mas em cima de Wágner que defendeu com segurança. Quatro minutos depois, em bola lançada na área do Vilhena/RO, a defesa parou pedindo impedimento e Wágner tirou da cabeça de Charles. A primeira grande chance dos donos da casa veio aos 21 minutos. E foi um verdadeiro Inacreditável Futebol Clube... Após desvio da zaga em cobrança de escanteio, Cucaú pega a sobra, aplica um chapéu em seu adversário e, na conclusão, Souza chuta para fora, sem goleiro.

Dois minutos depois o Vilhena/RO abriu o placar. Cucaú pegou novo rebote e dessa vez bateu direto para o gol, um chute forte, cheio de efeito, sem chances para o goleiro Ricardo Vilar. O empate do Rio Branco/AC quase aconteceu aos 28 minutos: Evandro Russo pegou de primeira um cruzamento na área e a bola riscou o travessão e saiu em tiro de meta. No minuto seguinte, em troca de passes envolvente e aproveitando falha da zaga do time rondoniense, Evandro Russo não perdoou e marcou, empatando a partida.

O Vilhena/RO poderia ter ficado de novo à frente do marcador aos 41 minutos, quando perdeu duas chances de gol seguidas. Primeiro Souza encheu o pé, com o goleiro Ricardo Vilar fazendo milagrosa defesa. No rebote, Maycon perdeu, cabeceando por cima do gol. O Rio Branco/AC terminou a primeira etapa pressionando, tendo três escanteios consecutivos.

No segundo tempo, Souza continuou desperdiçando oportunidades para o Vilhena/RO. Aos 10 minutos, em boa jogada da equipe rondoniense, Edilsinho tocou para Portela que cruzou na área, com a bola batendo em Souza, desatento ao lance. Os dois times estavam mal de pontaria e as raras boas jogadas de ataque terminavam em conclusões sem perigo.

Até que aos 26 minutos de novo Evandro Russo marcou, estabelecendo a virada do Rio Branco/AC para 2-1, em chute de primeira, de voleio. No minuto seguinte, o Vilhena/RO esteve a ponto de empatar, quando Edilsinho bateu forte, com a bola explodindo no peito de Ricardo Vilar e João Victor desperdiçando o rebote. O Rio Branco/AC teve Jean expulso, aos 29 minutos, ao levar o segundo cartão amarelo, por reclamação. Imediatamente Ney Gaúcho procurou recompor o meio de campo, colocando Joel no lugar do atacante Charles.

O jovem João Victor perdeu outra chance de empatar, aos 31 minutos, cara a cara com Ricardo Vilar, após boa jogada coletiva do setor ofensivo do Vilhena/RO. Dois minutos depois, Souza tenta de bicicleta, após jogada de Cucaú, mas sem sucesso. Enquanto o Vilhena/RO não podia fazer alterações em seu time, por falta de reservas, o Rio Branco/AC queimou a terceira substituição aos 38 minutos, com Jeferson entrando no lugar do artilheiro Evandro Russo.

O empate, que mantém as chances de classificação do Vilhena/RO (e do Nacional/AM também) ocorreu aos 43 minutos. Edilsinho recebeu cruzamento de Cucaú e bateu cruzado, com a perna esquerda, vencendo Ricardo Vilar. Aos 45 minutos, o Rio Branco/AC desperdiçou a chance do terceiro gol e quase levou a virada, em contra-ataque, com Cucaú batendo muito por cima do gol, permanecendo empate em 2-2. O Rio Branco/AC manteve a segunda posição no Grupo A1, com 8 pontos conquistados e o Vilhena/RO passou a terceiro, com 5 pontos.

Ficha Técnica:
Vilhena/RO 2-2 Rio Branco/AC
Domingo, 16 de agosto de 2015, às 18h30
Campeonato Brasileiro da Quarda Divisão - Série D
Sexta Rodada da Primeira Fase - Grupo A1
Arena Portal da Amazônia, em Vilhena/RO
Árbitro: Osimar Moreira da Silva Junior/GO
Assistente 1: Fledes Rodrigues Santos/RO
Assistente 2: Risley Pinheiro Martins/RO
4° Árbitro: Arnildo Lino dos Santos/RO
Assessor: Leandro dos Santos Bratti/RO
Cartões amarelos: Jean 7 e Evandro Russo 30 minutos do primeiro tempo. Tuquinha 2, Marcelo Felber 14 e Jeferson 41 minutos do segundo tempo.
Expulsão: Jean 29 minutos do segundo tempo (pelo segundo cartão amarelo).
Gols: Cucaú 23 e Evandro Russo 29 minutos do primeiro tempo. Evandro Russo 26 e Edilsinho 43 minutos do segundo tempo.
Vilhena/RO: Wágner; Portela, André Morosini e Pablo; Maxsuel, Maycon, Cucaú, Tuquinha e João Victor; Edilsinho e Souza. Treinador: Marcos Birigui.
Suplente: Juliano.
Rio Branco/AC: Ricardo Vilar; Balu, Marcelo Felber, Carciano e Tiaguinho; Cássio, Evandro Russo (Jeferson 38/2º), Jean e Robinho; André Lima (Dudu 18/2º) e Charles (Joel 29/2º). Treinador: Ney Gaúcho.
Suplente: Roger Kath, João Carlos, Thale Jarques, Léo, Dudu e Neném.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[FUTSAL] - Corinthians Manaus/AM e Palas Atena/AM são finalista no Sub-13 da Liga Amazonense

Texto e Fotos: Willian D'Ângelo

Manaus/AM - Em partidas válidas pela Semifinal da Liga Amazonense de Futsal (LAF) Sub-13 Masculino, Corinthians Manaus/AM e Palas Atena/AM levaram a melhor, classificando-se para a grande Final da competição marcada para o próximo sábado (22/08). Os jogos foram disputados no Ginásio Casimiro de Abreu, localizado na Cidade Nova, Zona Norte de Manaus/AM.
Na primeira partida da Semifinal, o Corinthians Manaus/AM (foto acima) levou a melhor e venceu a equipe do CIMP/AM por 1-0, gol de Sérgio Vítor aos 2 minutos da segunda etapa. O Corinthians Manaus/AM jogou e venceu Herrison, Ronald, Gustavo, Sérgio Vitor, Ruan Emanuel e Alessandro. O CIMP/AM com Juan, Kaio, Ilan, Luis Henrique, Caio, Josué, Ryan Matheus e Matheus. A arbitragem foi de Neiran Fernandes e Waldo Maciel.

Na outra Semifinal, o Palas Atena/AM (foto abaixo) goleou o Audax/AM por 10-1 com gols de João Felipe (4), Eliverton (3), Edinaldo, Luiz Felipe e Hugo. Christian descontou para o Audax/AM.
Em outra competição realizada pela LAF, a bola também rolou pela Copa Verde Sub-15. Veja os resultados:

Pé na Bola/AM 2-3 Palas Atena 2002/AM
Amigos do Anderson/AM 1-7 Palas Atena 2001/AM
CESC-Cidade Nova/AM 2-6 Martha Falcão/AM

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[JOGOS UNIVERSITÁRIOS DO AMAZONAS 2015] - No Fustal Masculino, Giannini desequilibra e decide para o Ifam

Texto e Fotos: Emanuel Sports
Manaus/AM - Respeite quem pôde chegar aonde a gente chegou. Foi em clima de pagode que os moleques atrevidos do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) venceram a equipe da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) por 5-2 e conquistaram o título do torneio de Futsal Masculino dos Jogos Universitários do Amazonas (JUA’s). Com a taça obtida neste sábado (15/08), na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, o Ifam se garantiu como representante do Estado nos Jogos Universitários Brasileiros (JUB’s 2015), que acontecem entre o final de outubro e início de novembro, em Uberlândia/MG.

Inspirado na linha de frente, o ala Giannini (fotos abaixo) foi o nome do jogo, com dois gols. Guga, Pedrinho e Joel completaram a festa do Ifam na Arena. O time da Ufam diminuiu com Diego e Bruno. Esse foi o segundo título consecutivo do Ifam nos JUA’s e o terceiro na história da competição organizada pela Federação Amazonense de Desporto Universitário (Faud).
Após a partida, o técnico Breno Freitas exaltou o talento dos jogadores e a campanha inédita, com sete vitórias. “É muito gratificante ser Tricampeão dos Jogos Universitários do Amazonas, pois o Ifam tem uma história muito linda nessa competição. Essa será a terceira vez que vamos representar o Estado nos JUB’s e agora é iniciar o planejamento para fazermos também uma grande campanha no Brasileiro”.

O Ifam foi campeão com Neibe, Hendy, Pedrinho, Guga, Giannini, Joel, Gabryel, Felipe, Edilson e Gregory. A Comissão Técnica vencedora foi composta pelo Treinador Breno Freitas, seu Auxiliar Sonny Ferreira, o Preparador Físico Ciro Eloim e o Massagista Diego Duarte (massagista).

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[JOGOS UNIVERSITÁRIOS DO AMAZONAS 2015] - Goleira Adriana Oliveira se destaca no título da Ufam no Futsal

Texto e Fotos: Emanuel Sports
Manaus/AM - O time da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) é o grande Campeão do torneio de Futsal Feminino dos Jogos Universitários do Amazonas (JUA’s 2015). Para levantar a taça, na manhã deste sábado (15/08), na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, a equipe venceu a Nilton Lins/AM por 3-2 nos pênaltis, após empate por 1-1 no tempo regulamentar.

Paula abriu a contagem para a Nilton Lins/AM no começo do primeiro tempo. Mas na sequência, Andrea Passos bateu forte de esquerda e empatou. Houve prorrogação, mas a contagem continuou a mesma e a Decisão foi para os pênaltis.

A heroína da final foi a goleira Adriana Oliveira, que pegou dois pênaltis e converteu uma cobrança para a equipe da Universidade Federal (duas fotos abaixo). Com o resultado, a Ufam vai representar o Amazonas nos Jogos Universitários Brasileiros (JUB’s 2015), entre o final de outubro e início de dezembro, em Uberlândia/MG.
Comandado pelo técnico Thiago Fontes, a Ufam foi campeã com Adriana Oliveira, Andrea Passos, Jaqueline Marinho, Bárbara Tribug, Bárbara Salgado, Jasmine Oliveira, Gabriela Silva, Anne Michele, Deborah Mendonça e Marina Santos.

A Ufam é tricampeã dos JUA’s – venceu nas temporadas 2013, 2014 e 2015. Na história da competição, a equipe tem cinco títulos.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita