sábado, 5 de setembro de 2015

[JOGOS ESCOLARES DA JUVENTUDE 2015] - Quatro Medalhas para o Amazonas no primeiro dia de competição

Da Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer do Amazonas/Sejel
Fotos: Antônio Barros Jr./Sejel

Fortaleza/CE - Com três Medalhas de Ouro e uma de Prata, o Amazonas encerrou a sua participação no primeiro dia dos Jogos Escolares da Juventude, realizado em Fortaleza/CE. O Estado disputa a principal competição interescolar do país com uma delegação formada por 170 atletas. Destes, 94 tiveram os bilhetes aéreos emitidos pela Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Promessa das categorias de base da Luta Olímpica amazonense, as integrantes do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (Ctara), Tacila Lopes, 14 anos, estudante da Escola Estadual Rosina Ferreira e Raissa Souza, 14 anos (foto da postagem),confirmaram o favoritismo e conquistaram o Ouro respectivamente na categoria Médio e Pesado. Para Tacila, que conquistou o Tri-Campeonato do torneio nacional, o momento é de comemoração.

“Passei por muita coisa. Estou orgulhosa e nem sei o que falar direito. Mas posso dizer que sou muito feliz na Luta Olímpica. A Luta leva você mais longe. Te tira das drogas e te bota para treinar. Estou muito feliz com essa conquista”, disse a parintinense que deixou claro que irá continuar no esporte. “Meu sonho é ser uma atleta de ponta na Luta. Quero ser conhecida. Dar entrevistas. Tirar foto com as pessoas. Sei que vou conseguir”, contou a amazonense que venceu a paulista Julia Oliveira na Final (foto abaixo).

Para Raissa (foto abaixo), a conquista do Ouro na categoria Pesado foi difícil. Segundo ela, a adversária desta vez estava mais preparada. “Achei que este ano ela voltou melhor. A competição está mais difícil mas mesmo assim, senti que a adversária está melhor que o ano passado”, disse a Bi-Campeã.
Embaixador do evento, o medalhista Pan-Americano Antoine Jaoude acompanhou todas as disputas desta sexta-feira (04/09) e não se disse surpreso com o sucesso do Amazonas na Luta Olímpica. “Amazonas sempre foi um berço das lutas, uma verdadeira fábrica de Campeões. Desde que eu comecei a lutar, o Estado sempre apresentou representantes fortes. O que Manaus vem fazendo pela a Luta é digno de ser copiado por outros Estados”, disse Jaoude.

JUDÔ CAMPEÃO
Davi Oliveira (foto acima), 14 anos, aluno do Centro Educacional La Salle e estudante do nono ano conquistou a Medalha de Ouro após a aplicar dois ippons no paraibano Rafael Nunes em luta válida pela categoria Meio Pesado (abaixo de 64 quilos). Para o lutador da arte da queda, a vitória representa mais que uma simples Medalha de Ouro.

“Eu já tinha vindo outras duas vezes mas sempre perdi logo e agora é diferente. Meu último ano nesta categoria e venci. É demais. Principalmente por ter garantido também uma vaga para os Jogos Escolares Sul-Americano. O nível aqui é muito alto e eu não tenho palavras para descrever o que estou sentindo agora”, disse o faixa verde.

Já o atleta do Lato Sensu, Felipe Filho, aluno da nona série perdeu a final para o dono da casa, Romulo Muniz por um yukô. Mas segundo o judoca, o resultado é normal. “O judô é assim mesmo. Dei uma bobeira e ele venceu. Mas o mais importante nisso é participar. Estou feliz por ter representado o Amazonas e a minha escola na competição”, encerrou.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[FUTEBOL AMAZONENSE] - Repercussão nos Jornais do Pará sobre o título do Fast Clube/AM

Teófilo Benarrós de Mesquita

Manaus/AM - Passada (quase) uma semana da inédita conquista alcançada pelo Fast Clube/AM, na disputa da III Copa Norte de Futebol Sub-20, o Blog do Teófilo publica a repercussão do jogo nos Jornais de Belém - Amazônia e Diário do Pará. O Liberal não mencionou qualquer letra sobre a partida; aliás, durante a competição, O Liberal noticiava apenas as vitórias dos representantes paraenses (Paysandu/PA e Tuna Luso/PA), ignorando todas as demais partidas e fatos relacionados à disputa. Em sua edição de Domingo (30/08), deu matéria com foto da Semifinal Paysandu/PA 1-0 Tuna Luso/PA, encerrando o texto com um seco: "Agora o Paysandu/PA vai disputar o título da III Copa Norte e a vaga para a Copa do Brasil Sub-20 contra o Fast Clube/AM, na Curuzú, a partir das 9h30" (depois do fechamento da Edição o jogo foi transferido para as 16 horas).

Confira agora como o Amazônia de segunda-feira (31/08) noticiou a Decisão da III Copa Norte. Na sequência, Logotipo do Jornal com a data da publicação, chamada de Capa, Matéria completa (formato tablóide), foto da parte de cima da matéria, título da matéria, a matéria, foto na parte de baixo da matéria.

O Jornal Diário do Pará, apesar de ter seu formato em standart, publica o Caderno de Esportes no formato tablóide. Abaixo, pela ordem, Logotipo do Jornal com a data da publicação, Matéria completa, título da matéria com foto, a matéria, tópico na coluna do articulista Ronaldo Porto.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

[JIU-JITSU] - Manaus International Open na Arena Amadeu Teixeira

Texto e Fotos: Emanuel Sports
Manaus/AM - Uma megaestrutura, 1.000 atletas inscritos, lutadores de alto nível técnico disputando medalhas em 10 áreas de combate e um público rotativo de 10.000 pessoas. Isso é o que promete o Manaus International Open Jiu-Jitsu da IBJJF, neste sábado (05/09), a partir das 9h, na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira – avenida Constantino Nery. Para o público, a entrada é grátis.

Vencer a competição é um dos principais sonhos de consumo dos atletas que treinam a arte suave em alto rendimento. Organizado pela International Federation Brazilian Jiu-Jitsu (IBJJF), o campeonato roda o mundo e a capital amazonense terá a honra de receber a disputa pela terceira vez. “Esse é um evento bem seleto no mundo do Jiu-Jitsu. Só entram os atletas filiados, com a academia filiada e o professor registrado como faixa preta da IBJJF. Manaus, apesar de ser o terceiro ano recebendo o Open, bateu um recorde, com 1.000 atletas inscritos”, destaca o organizador local, Elvys Damasceno, presidente da Federação de Jiu-Jitsu do Amazonas (FJJ-AM).

O dirigente destaca a participação dos atletas de outros países e de Estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Pará, Roraima e Amazonas, como o maior número de competidores.
No tatame, a certeza é de um show de lutas. Faixas pretas renomados, como André Júlio Franco, Diego Borges e Victor Hugo Neves estão confirmados no sábado. “Com certeza, teremos um show de lutas em todas as categorias da faixa preta. Esperamos muito desse evento devido à qualidade técnica dos atletas já inscritos”, enfatiza Elvys Damasceno.

Além da competição com pano, a programação do Open também terá uma versão No Gi (sem quimono). Um dos destaques será a Associação Monteiro, de Manaus, com 25 atletas inscritos – entre eles o faixa preta Abel Júnior dos Santos.

O Open Internacional tem apoio da Prefeitura de Manaus, Governo do Amazonas, Fundação Vila Olímpica de Manaus, Samel e Brazil Combat.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

[HANDEBOL] - Equipes de cinco Estados disputarão Taça Amazônica de Handebol Feminino

Texto e Foto: Emanuel Sports
Manaus/AM - O Esporte Olímpico novamente está em pauta na capital amazonense, agora com a Taça Amazônica Feminina de Handebol, competição que dá largada nesta quinta-feira (03/09), na Vila Olímpica de Manaus/AM. O tradicional campeonato terá a presença de oito times de cinco Estados diferentes (Amazonas, Pará, Acre, Roraima e Rondônia), que serão divididos em duas chaves. Os dois primeiros de cada grupo disputam as Semifinais, enquanto os dois últimos de cada lado definem as posições de quinto a oitavo colocados.

Na primeira rodada, pela chave B, Adalberto Valle/AM e Objetivo/RR abrem a competição, às 15h30. Logo em seguida, às 17h, Rádio Farol/RO e Plácido de Castro/AC medem forças. Já o Grupo B terá confrontos estaduais logo de cara. Paysandu/PA e Tapajós/PA se enfrentam às 18h30 e Sul América/AM e Liga de Santa Etelvina/AM fazem o último duelo da noite, às 20h30. Todas as partidas serão disputadas no ginásio 2 da Vila Olímpica de Manaus/AM. A entrada é grátis para o público.

Confira tabela da competição:

Quinta-feira, 3 de setembro
15h30 - Adalberto Valle/AM - Objetivo/RR
17h - Rádio Farol/RO - Plácido de Castro/AC
18h30 - Paysandu/PA - Tapajós/PA
20h - Solenidade de abertura
20h30 - Sul América/AM - Liga de Santa Etelvina/AM

Sexta-feira, 4 de setembro
16h - Adalberto Valle/AM - Plácido de Castro/AC
17h30 - Rádio Farol/RO - Objetivo/RR
19h - Paysandu/PA - Liga de Santa Etelvina/AM
20h30 - Sul América/AM - Tapajós/PA

Sábado, 5 de setembro
16h - Plácido de Castro/AC - Objetivo/RR
17h30 - Adalberto Valle/AM - Rádio Farol/RO
19h - Liga de Santa Etelvina/AM - Tapajós/PA
20h30 - Paysandu/PA - Sul América/AM

Domingo, 6 de setembro
15h - 3º colocado Chave B - 4º colocado Chave A
16h30 - 3º colocado Chave A - 4º colocado Chave B
18h - 1º colocado Chave B - 2º colocado Chave A
19h30 - 1º colocado Chave A - 2º colocado Chave B

Segunda-feira, 7 de setembro
9h - Definição do 7º e 8º colocados
10h30 - Definição do 5º e 6º colocados
12h - Disputa do terceiro lugar
13h30 - Final

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

terça-feira, 1 de setembro de 2015

[CAMPEONATO AMAZONENSE INFANTIL/JUVENIL 2015] - Competições começam dia 12 de setembro, com nove clubes

Texto e Foto: Teófilo Benarrós de Mesquita
Foto: Fast Clube Campeão Amazonense Infantil 2010

Manaus/AM- A Federação Amazonense de Futebol (FAF) divulgou em seu site, na tarde desta terça-feira (01/09), a Tabela e o Regulamento dos Campeonatos Amazonenses Juvenil e Infantil. As competições tem Fórmulas de Disputas e Regulamentos comuns, com Turno Único Classificatório, com a participação de nove clubes, habilitando-se oito equipe para as Quartas-de-Finais, em jogo único eliminatório, seguindo-se as Semifinais e as grandes Decisões (Infantil e Juvenil), programadas para o dia 30 de outubro, uma sexta-feira. Com relação ao Campeonato Amazonense de Juniores (Sub-20) quatro clubes pintam como novidade: Penarol/AM, Holanda/AM, Cliper/AM e Operário/AM ocuparão as vagas de Iranduba/AM, São Raimundo/AM, Rio Negro/AM e Princesa do Solimões/AM.

Outra novidade será a utilização do Campo do Oswaldo Frota, recém-inaugurado pela Prefeitura Municipal de Manaus. Mais uma inovação: por terem local próprio para mandarem seus jogos, Nacional/AM e Fast Clube/AM atuarão sempre em casa, ou seja, no Centro de Treinamento Barbosa Filho e no Estádio da Ulbra, respectivamente. A única exceção para o Fast Clube/AM será no confronto direto contra o Nacional/AM, o Clássico Pai&Filho, que tanto no Juvenil como no Infantil serão disputados no CT Barbosa Filho, pela 6ª rodada, no dia 30 de setembro. Há jogos programados também para os Estádios Álvaro Maranhão, em Iranduba/AM e Carlos Zamith e Ismael Benigno, em Manaus/AM. Outros campos poderão ser admitidos, desde que indicados pelos clubes e aprovados em Vistoria realizada pela FAF, com jogos previstos para os períodos matutino e vespertino.

As Quartas-de-Finais prevê Cruzamento Olímpico, em jogo único, com mando de campo e vantagem do empate para o time de melhor desempenho no Turno Classificatório. Assim, o primeiro colocado geral enfrenta o oitavo, no Jogo 1 das Quartas-de-Finais. O Jogo 2 terá o segundo melhor classificado contra o sétimo colocado. O Jogo 3 das Quartas-de-Finais prevê o confronto entre o terceiro e o sexto colocados na Fase Classificatória. Finalmente, o Jogo 4 colocará frente à frente o quarto e o quinto colocado do Turno Único.

Os vencedores, tanto no Infantil como no Juvenil, avançam para as Semifinais, com os confrontos pré-definidos: Vencedor do Jogo 1 versus Vencedor do Jogo 4 fazem uma Semifinal e Vencedores dos Jogos 2 e 3 na outra Semifinal. Nesses jogos, os clubes com melhor campanha no Turno Classificatório terão o mando de campo e a vantagem do empate para se habilitarem à Decisão. Poderão ser utilizados atletas nascidos nos anos de 1999 a 2001 para a categoria Infantil, e 1997/1998 para o Juvenil. No Infantil, serão dois tempos regulamentares de 35 minutos, enquanto no Juvenil cada etapa terá duração de 40 minutos.

O pagamento da arbitragem poderá ser feito pela Secretaria Municipal de Esportes de acordo com entendimento mantido com o Presidente da Associação dos Árbitros de Futebol do Amazonas (ASAF). Caso não ocorra tal convênio o valor do pagamento da equipe de arbitragem por jogo, em rodada simples de apenas um jogo, será de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) e de R$ 620,00 (seiscentos e vinte reais), para rodadas duplas, valores que deverão ser pagos antecipadamente até o último dia útil anterior à realização das partidas, em favor da Associação de Árbitros do Amazonas, preferencialmente em depósito bancário, ou ainda antes do inicio de cada partida.

O não pagamento da taxa de arbitragem impedirá o inicio da partida, com a equipe que não efetuou o pagamento sendo declarada perdedora do jogo e a outra entidade vencedora por W-O. A equipe perdedora , independente da Fase que esteja sendo disputada, estará sumariamente desclassificada da competição. Será acrescido a quantia de mais R$ 80,00 (oitenta reais) por jogo que vier a ocorrer no campo do quilômetro 42 ou no Estádio de Iranduba/AM.

O Campeão Amazonense Juvenil 2015 será o representante oficial da FAF na Copa Rio 2016, que poderá ter dois representantes esse ano, em razão da participação já garantida do Tarumã/AM, via convite confirmado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ). O parágrafo terceiro do artigo 5º abre um precedente para desistências fora do prazo, que foi no dia 28 de agosto. Porém, se algum dos 11 clubes ainda quiser sair da competição, poderá assim fazer, mediante pagamento de multa de R$ 2.000,00 (dois mil reais), destinados a custear despesas dos Campeonatos Infantil e Juvenil de 2016.

Os jogos da Primeira Rodada são os seguintes:
Sábado, 12 de setembro de 2015
Campo do Oswaldo Américo:
08h30min - Tarumã/AM - Operário/AM - Infantil
10h00min - Tarumã/AM - Operário/AM - Juvenil
Centro de Treinamento Barbosa Filho:
08h30min - Nacional/AM - Manaus FC/AM - Infantil
10h00min - Nacional/AM - Manaus FC/AM - Juvenil
Estádio da Ulbra:
08h30min - Fast Clube/AM - ASA/AM - Infantil
10h00min - Fast Clube/AM - ASA/AM - Juvenil
Estádio Municipal Jornalista Carlos Zamith
09h00min - Sul América/AM - Holanda/AM - Infantil
Estádio Ismael Benigno
09h00min - Sul América/AM - Nacional Borbense/AM - Juvenil

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

[SÉRIE D 2015] - Nacional/AM perde em casa e é eliminado na Primeira Fase

Teófilo Benarrós de Mesquita

Manaus/AM - Derrotado em casa pelo Rio Branco/AC por 0-2, o Nacional/AM acabou eliminado ainda na Primeira Fase do Campeonato Brasileiro da Quarta Divisão, a Série D 2015, com duas rodadas de antecedência. Com a vitória o time acriano ultrapassou o Clube do Remo/PA, que folgou na rodada, e passou à liderança do Grupo A1. Os dois times já estão classificados por antecipação, enquanto Vilhena/RO, Náutico/RR e o lanterna Nacional/AM vão apenas cumprir tabela. O representante do Amazonas, que precisava da vitória para continuar alimentando chances de obter a vaga, fez uma apresentação nervosa e apática, sem raça e determinação. As chances criadas não eram convertidas e até pênalti o time nacionalino desperdiçou.

O Rio Branco/AC começou em cima, como se buscasse a estratégia de abrir o marcador cedo, para se fechar segurando o resultado. E assim foi feito, no primeiro lance, Robinho foi lançado na frente, mas flagrado em impedimento. Com menos de um minuto, Maurício Leal deu uma vacilada, Dudu Mantai roubou a bola, entrou na área com liberdade e cruzou no meio para Evandro Russo, também livre de marcação, tocar para as redes e abrir o marcador.

Enquanto o Nacional/AM acusava ter sentido o golpe do gol sofrido precocemente, o Rio Branco/AC colocava em prática seu plano de se fechar atrás e só sair na boa, na velocidade. Aos sete minutos Charles tenta lançar Evandro Russo, mas acaba tocando muito forte. O time amazonense concentrava demais seu jogo pelo lado direito, pouco explorando o lado esquerdo. E, ao mesmo tempo em que levava perigo pelo lado direito, ficava muito exposto aos contra-ataques.

Aos 9 minutos, Bruno Potiguar fez boa jogada individual pela direita e bateu com força, com a bola desviando na zaga e saindo em escanteio. Dois minutos depois, de novo pela direita, Charles e Nando tabelam, com Charles batendo com perigo. Charles fez outra tabela, agora com Danilo Rios, que cruzou mal, aos 11 minutos. No lance seguinte, um minutos depois, Peter recebe de Charles, entra na área e dá um corte, estilo breque, em cima de Dudu Mantai, caindo pedindo pênalti, que não houve. Aos 16 minutos, Charles lança Bruno Potiguar na área, mas na hora do cruzamento o volante nacionalino fura.

Dudu Mantai recebe em profundidade, nas costas de Peter, e bate cruzado, com a bola passando raspando a trave esquerda, assustando aos 17 minutos. Três minutos depois, Charles tentou lançar Nando, mas o passe saiu com muita força e Ricardo Vilar saiu para defender. Danilo Rios fez boa enfiada de bola para Peter, aos 22 minutos, mas o lateral-direito cruzou para trás, sem olhar, e para ninguém. No lance seguinte, Danilo Rios e Thiago Floriano tabelaram na entrada da área com Danilo Rios tentando o último passe para Nando, com a zaga acriana tirando o perigo.

Joel recebe na entrada da área com liberdade, mas bate mal, à direita de Rodrigo Ramos, aos 26 minutos. Um minuto depois, Danilo Rios puxa ataque rápida, sempre pela direita e toca para Charles, que deixa para Nando bater fraco, nas mãos do goleiro Ricardo Vilar. Em resposta, aos 28 minutos, Pedro Balú cruza da direita e, já na esquerda, Robinho domina e bate cruzado, com perigo. Aos 35 minutos o Nacional/AM teve duas chances seguidas. Na primeira, Thiago Floriano se livra de dois marcadores mas estica mal, forte, na tentativa de passe para Charles. Em seguida, Nando tabela com Bruno Potiguar e, de dentro da área, cara a cara com Ricardo Vilar, bate por cima.

Charles recebeu na frente, aos 37 minutos, e bateu para grande defesa do Ricardo Vilar, que mandou para escanteio. Três minutos depois o meia cobrou falta na área mas Nando não alcançou, com a bola sobrando fácil para defesa de Ricardo Vilar. Aos 45 minutos, Robinho tabelou com Dudu Mantai, que recebeu frente a frente contra Rodrigo Ramos, mas bate para fora, com muito perigo. Logo na sequência, Bruno Potiguar desceu pela direita e cruzou, com a zaga do Rio Branco/AC aliviando o perigo. No último lance do primeiro tempo, Maurício Leal tentou sair jogando, mesmo pressionado por três adversários, foi desarmado e a bola chegou até Pedro Balú, na direita, mas o lateral acriano isolou, batendo muito por cima.

Sob vaias, o time nacionalino desceu rapidamente para o vestiário, ao final do primeiro tempo, sendo Danilo Rios o primeiro jogador a sair, visivelmente irritado e carrancudo. E ele acabou não voltando para o segundo tempo, substituído por Júnior Paraíba, com o Nacional/AM se lançando mais ainda ao ataque, agora num 4-3-3, com os laterais avançados, tornando-se ainda mais vulnerável, risco necessário diante da delicada situação. Com dois minutos do segundo tempo, em boa trama ofensiva, Bruno Potiguar bateu forte, mas para fora. A primeira chegada do Rio Branco/AC ocorreu aos 5 minutos, com Joel e Pedro Balú tabelando, exigindo a saída de Rodrigo Ramos do gol para evitar a penetração do lateral Pedro Balú. Dois minutos depois, a bola foi invertida da direita para a esquerda, com Charles dominando, limpando seu marcador e batendo com perigo, raspando a trave, quase empatando o jogo.

Em contra-ataque aos 9 minutos, quatro jogadores do Rio Branco/AC contra três do Nacional/AM, pelo lado direito, Dudu Matai estica para Evandro Russo que bateu para o gol, com a bola desviando em Rafael Oliveira e tirando Rogério Ramos do lance, aumentando o desespero azulino. Morgado queimou suas duas últimas alterações, tirando Thiago Florêncio e Rafael Vieira para colocar em campo Thiago Verçosa e Romarinho, respectivamente.

Em seu primeiro lance, aos 14 minutos, Romarinho insistiu contra a marcação e conseguiu cruzar para Thiago Verçosa, que foi travado por Carciano na hora da chute. Imediatamente o Rio Branco/AC respondeu, com Charles errando o último passe, que iria encontrar Eduardo Russo em boas condições. Dois minutos depois, Peter cruzou da direita e Nando cabeceou no meio do gol, facilitando a defesa de Ricardo Vilar. Júnior Paraíba vira o jogo da direita para o meio, achando Charles que ajeita, avança e bate forte, com Ricardo Vilar fazendo grande defesa e mandando a escanteio, aos 19 minutos.

A primeira alteração no Rio Branco/AC ocorreu aos 20 minutos. Mas antes de sair para a entrada de André Lima, Robinho levou cartão amarelo, por retardar sua saída de campo. Os minutos seguintes foram inexplicáveis. O Rio Branco/AC, em ritmo de treino displicente, cansou de perder gols, com o Nacional/AM escapando de levar uma goleada histórica. Aos 21 minutos, em contra-ataque, Evandro Russo se livrou de Robinho lhe aplicando um drible de cabeça mas a finalização não foi tão bonita como a arrancada e o drible.

Cabisbaixo, o time nacionalino criava pouco a essa altura, como aos 22 minutos, quando Thiago Verçosa tabelou com Júnior Paraíba, que bateu por cima. Dois minutos depois Édson Júnior tirou o artilheiro Evandro Russo, colocando Jean em campo. O árbitro goiano Bruno Rezende Silva paralisou o jogo, concedendo tempo técnico para reidratação dos atletas e equipe de arbitragem. No retorno, o Nacional/AM voltou um pouco mais animado e aos 29 minutos Júnior Paraíba arriscou de fora da área, mas sem sucesso.

Peter desceu pela direita aos 30 minutos e tocou na área para Júnior Paraíba, que escorregou na hora do chute. Carciano tirou com um chutão, direto na mão de seu companheiro Dudu Mantai, com o pênalti sendo marcado a favor do Nacional/AM. Artilheiro do time na Série D com 3 gols marcados, Júnior Paraíba tomou para si a responsabilidade da cobrança e bateu no canto esquerdo, com o goleiro Ricardo Vilar mergulhando espetacularmente e espalmando para escanteio, já aos 31 minutos. Em rebote de escanteio aos 33 minutos, Felipe Manoel pegou de primeira, com a bola tirando tinta da trave direita.

O Rio Branco/AC trocou passes com a torcida nacionalina gritando Olé, aos 34 minutos, até a bola chegar em André Lima, com Rodrigo Ramos se esticando todo para defender no canto direito rasteiro. Aos 41 minutos, a bola ficou pererecando na área do Rio Branco/AC até Ricardo Vilar efetuar a defesa. Charles perdeu duas chances para o Rio Branco/AC, antes do final da partida. Aos 44 minutos, após outra sessão de Olé, Thiaguinho cruza para o atacante, que bateu de primeira mas para fora, quando podia dominar a bola, avançar ainda mais e ficar cara a cara contra Rodrigo Ramos. Aos 47 minutos, no mano a mano contra Maurício Leal, tirou o zagueiro nacionalino para dançar e bateu para fora, tendo Dudu Mantai livre na esquerda, aguardando o passe.

Representante do Amazonas no próximo Campeonato Brasileiro da Série D, em 2016, o eliminado Nacional/AM vai, mais uma vez, começar o Projeto de Acesso do zero. Ao final da partida, o goleiro Rodrigo Ramos, o treinador Paulo Morgado e o atacante Júnior Paraíba foram os únicos a falar com a Imprensa, pedindo desculpas à torcida nacionalina pelo vexame em casa e pela eliminação precoce na competição em que era considerado um dos favoritos.

Ficha Técnica:
Nacional/AM 0-2 Clube do Remo/PA
Segunda-feira, 31 de agosto de 2015, às 20h00
Campeonato Brasileiro da Quarta Divisão - Série D
Oitava Rodada da Primeira Fase - Grupo A1
Arena Vivaldo Lima, em Manaus/AM
Árbitro: Bruno Rezende Silva/GO
Assistente 1: Marcos Santos Vieira/AM
Assistente 2: Alexsandro Lira de Alexandre/AM
4° Árbitro: Antonio Carlos Pequeno Frutuoso/AM
Delegado: Vladimir Pessoa Bastos/AM
Renda: R$ 38.355,00
Público presente: 2.188
Cartões amarelos: Bruno Potiguar 17, Robinho (Rio Branco/AC) 20, Charles (Nacional/AM) 34 e Carciano 40 minutos do segundo tempo.
Gols: Evandro Russo 1 minuto do primeiro tempo. Evandro Russo 9 minutos do segundo tempo.

Nacional/AM: Rodrigo Ramos; Peter, Maurício Leal, Robinho e Rafael Vieira (Romarinho 10/2º); Felipe Manoel, Bruno Potiguar, Charles e Danilo Rios (Júnior Paraíba, no intervalo); Nando e Thiago Floriano (Thiago Verçosa 10/2º). Treinador: Paulo Morgado.
Suplentes: Wágner, João Rodrigo, Kelvin, André Luiz, Dênis, Lídio, Raílson, Thiago Marin, Romarinho, Júnior Paraíba e Thiago Verçosa.
Rio Branco/AC: Ricardo Vilar; Pedro Balú, Martinez, Carciano (Marcelo Falber 40/2º) e Thiaguinho; Felipe Recife, Robinho (André Lima 20/2º), Joel, Dudu Mantai e Evandro Russo (Jean 24/2º); Charles. Treinador: Édson Júnior.
Suplentes: Roger Kath, Thale Jarques, Marcelo Felber, João Carlos, Jean, André Lima, Jeferson e Giancarlo.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

[III COPA NORTE SUB-20] - Fast Clube/AM quebra hegemonia paraense e conquista título inédito

Texto e Fotos: Teófilo Benarrós de Mesquita
Belém/PA - Dois times invictos decidiram a III Copa Norte de Futebol Sub-20 na tarde deste domingo (30/08), no Estádio Leônidas Sodré de Castro, a Curuzú, em Belém/PA. De um lado, o anfitrião, com 4 vitórias em 4 jogos, todos disputados na Curuzú, apontado pela crônica paraense (e também pelos organizadores da competição) como o franco favorito para a conquista do título. Do outro lado, o visitante, com 3 vitórias e 1 empate, considerado pela maioria dos futebolistas (alguns inclusive de Manaus/AM) que já havia chegado onde deveria estar (na Decisão, contra um time do Pará) e com um histórico de reclamações e polêmicas contra a arbitragem, genuinamente paraense (do árbitro central até o mais mero funcionário da mesa de trabalhos) em todos os 15 jogos da competição.

Enquanto a arbitragem da partida deste domingo (30/08) não se manifestou sobre qual time era seu favorito na partida, o Fast Clube/AM apresentou um futuro maduro, de conjunto, compacto e consciente, dominando seu adversário e jogando com aura de Campeão, mas sem menosprezo ao adversário. Desde o início o Fast Clube/AM dava sinais que nada nem ninguém seria capaz de lhe tirar a vontade de conquista o título inédito para o Amazonas. Aos 3 minutos, Jackie Chan conduziu em direção ao gol paraense e só foi parado com falta na entrada da área - a primeira das incríveis 13 faltas cometidas, em forma de rodízio de batedor, sobre o artilheiro da competição. A média mundial gira entre 4 e 5 faltas recebidas por jogo. No Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão, a Série A, por exemplo, até o início de agosto, o gremista Luan era o jogador mais caçado da competição, tendo sofrido 55 faltas em 15 jogos, média de 3,67 falta sofrida por jogo. Em segundo lugar entre os mais visados, aparecia Fred, do Fluminense/RJ, com 40 faltas recebidas em 13 jogos e média de 3,08 falta recebida por partida. (http://www.gremioavalanche.com.br/news.asp?nID=12441).

Em dessas faltas sofridas, pelo lado direito do ataque fastiano, Matheus Iton atravessou o gramado para a cobrança da infração e mandou direto para o gol, depois de Guigui ter tentado de cabeça mas sem tocar na bola. O que se viu a partir da vantagem fastiana foi um Paysandu/PA nervoso, desarticulado e com jogadores discutindo asperamente entre si, principalmente quando Matheus Iton, Jackie Chan e Lucas Castro triangulavam pelo lado esquerdo ofensivo, envolvendo facilmente o lateral-direito Ramonzinho, que abusava de lances violentos para parar os adversários com faltas. Aos 17 minutos, numa saída de bola errada, Jackie Chan ficou no mano a mano contra Paulo Ramón mas foi generoso e tocou para Alexsander, aberto na direita. O atacante amazonense falhou na conclusão e, da marca do pênalti, bateu nas pernas do goleiro Paulo Ricardo, perdendo inacreditável chance de ampliar o placar e até quem sabe decidir o jogo.

Neto arrancou do meio para a esquerda, aos 19 minutos e bateu bonito, com estilo e efeito, para segura defesa de Bruno Saul. Um minuto depois, em cruzamento da direita de Romário, a bola passou na frente da Leandro Carvalho, que não alcançou. A equipe de arbitragem adotou o tempo técnico, para reidratação dos jogadores, aos 24 minutos. No retorno, Romário novamente levou perigo à meta de Bruno Saul, aos 27 minutos. O jogo caiu de rendimento, com o Fast Clube/AM mantendo a posse de bola quase sempre no campo ofensivo e quase sempre pela esquerda e o Paysandu/PA ainda muito nervoso, a ponto do treinador Samuel Cândido ter se irritado com seus comandados e soltado a pérola "esses meninos não fazem nada do que em mando; parece até que eu estou falando grego...". A torcida do Papão, que compareceu em bom número, estava impaciente a essa altura, vaiando alguns de seus jogadores quando esses tocavam na bola, mas principalmente o lateral-esquerdo Diego Daniel, que jogava pelo lado da arquibancada ocupada pela torcida.

Aos 41 minutos, Eli recebeu na entrada da área e tocou para pedra, no bico direito da grande área, com o lateral fastiano tentando o drible e sendo desarmado, proporcionando rápido contra ataque paraense, com Alan, que só foi parado na intermediária ofensiva, com falta, que rendeu cartão amarelo para Pedra. Romário cruzou da direita, aos 42 minutos e Bruno Saul defendeu com dificuldade, em dois tempos, fechando as emoções do primeiro tempo.

O Fast Clube/AM continuou melhor no início do segundo tempo e logo aos dois minutos, Lucas Castro desceu pela esquerda e tocou para Alexsander, que fez o trabalho de pivô e devolveu para Lucas Castro, bater em cima da zaga adversária. No ataque seguinte, aos 4 minutos, Matheus Iton cruzou da direita e Thiago ajeitou para o meio da área, com o zagueiro do Paysandu/PA cortando mal e Lucas Castro aproveitando a sobra, dominando e batendo para marcar o segundo gol, calando ainda mais a Curuzú. Foi a senha para Samuel Cândido começar a mexer no time. Primeiro trocou Diego Daniel por Caio Ribeiro, aos 5 minutos e, quatro minutos mais tarde, tirou Alan e Lucas Giovani para as entradas de Marquinhos e Jeferson, respectivamente, desagradando a torcida ao deixar no banco de reservas o atacante Edemilson, artilheiro do time e um dos vice-artilheiros da competição com 4 gols marcados.

Aos 11 minutos, em lançamento desde a linha do meio de campo, Leandro Carvalho dominou dentro da área e aproveitou-se de um erro de posicionamento da zaga fastiana para marcar o gol do Paysandu/PA fazendo explodir a torcida na Curuzú. Inicialmente o Fast Clube/AM sentiu o golpe e logo depois, ainda aos 11 minutos, Romário recebeu livre pela esquerda e perdeu o gol de empate, acertando a trave direita de Bruno Saul. Em seguida, o Fast Clube/AM também perdeu boa chance de chegar ao terceiro gol, em contra-ataque de três fastianos (Jackie Chan na direita, Alexsander na esquerda e Lucas Castro conduzindo a bola) contra dois paraenses, mas com o autor do segundo gol lançando Alexsander com muita força e com o goleiro Paulo Ricardo saindo da área com os pés para cortar para lateral.

Jackie Chan sofreu mais uma falta aos 20 minutos o que originou um início de confusão, pois dois jogadores do Paysandu/PA empurravam o caído Jackie Chan para a lateral do campo, tentando tirá-lo do gramado para o recomeço da partida. Apesar de toda valentia dos jogadores paraenses, empurrando e intimidando os jogadores amazonenses que protestaram, o complacente árbitro Rafael Rodrigues da Silva não foi capaz de aplicar um sequer cartão amarelo. Mas três minutos depois, num lance de disputa de bola na lateral Pedra tomou cartão amarelo. O árbitro já ia reiniciar a partida quando foi alertado, sob pressão, por jogadores do Paysandu/PA que o lateral fastiano já tinha amarelo. Não houve outra opção para Rafael Rodrigues da Silva a não ser expulsar Pedra, aplicando um conceito equivocado, prejudicando o time amazonense. Alexsander foi sacrificado para a recomposição da lateral, com a entrada de Rafael Lobato.

Bruno Saul saiu do gol e fez boa defesa em cruzamento de Marquinhos, na tentativa de empate do Paysandu/PA. Matheus Iton, que estava jogando no sacríficio, com muitas dores no tornozelo direito, não aguentou mais e acabou substituído pelo zagueiro China, que foi jogar improvisado no setor, aos 30 minutos. Jackie Chan desceu sozinho pela direita, também aos 30 minutos, contra 3 marcadores e segurou a bola inteligentemente até a chegada de Lucas Castro, que bateu da entrada da área, com a bola desviando na zaga para escanteio. Dois minutos depois Jackie Chan arrancou em velocidade pelo meio e quando faltava somente Renan para sere driblado foi parado com falta. Aleluia!!! Finalmente um cartão amarelo, quando na verdade o vermelho direto era o mais correto, por configurar clara oportunidade de gol, sendo Renan o último homem antes do goleiro Paulo Ricardo.

Eli bateu falta na área aos 34 minutos e Jackie Chan desviou de leve, com perigo. O Paysandu/PA passou a pressionar, explorando muito o lado direito com Renanzinho, que bateu forte aos 36 minutos, com perigo. Aos 37 minutos o lateral do Paysandu/PA sofreu falta com China levando cartão amarelo. O lance mais polêmico ocorreu aos 39 minutos, em cruzamento de Marquinhos pela direita que foi cabeceado para o gol, com o assistente Jhonathan Leone Lopes invalidando o tento por impedimento, decisão acatada pelo árbitro central de pronto. Imediatamente o auxiliar foi cercado por pelo menos sete jogadores do Paysandu/PA, que literalmente lhe emparedaram contra o muro lateral da Curuzú. Depois de muita reclamação, o árbitro Rafael Rodrigues da Silva, encovardado, não advertiu nenhum jogador, contrariando recomendação recente da Comissão Nacional de Arbitragem de não tolerar reclamação contra qualquer membro da equipe de arbitragem, punindo este tipo de ação com cartão amarelo.

Foi o estopim para que, aos 45 minutos do segundo tempo, em jogada controversa interpretada como pênalti a favor do Paysandu/PA, a delegação do Fast Clube/AM retirasse o time de campo. Após muita conversa, confabulação e protestos dos dirigentes fastianos, a pedido dos jogadores, principalmente do goleiro Bruno Saul, o time voltou a campo, já aos 64 minutos e na cobrança de Leandro Carvalho, o goleiro fastiano defendeu. No rebote, o próprio Leandro Carvalho bateu e o zagueiro Thiago Silva tirou em cima da linha. Dois minutos depois, talvez convencido que nada nem ninguém seria capaz de impedir a conquista inédita para o Fast Clube/AM e para o Amazonas, o tendencioso árbitro paraense resolveu encerrar a partida.

Festa pelo título inédito, pela vaga na Copa do Brasil de Futebol Sub-20. Fast Clube/AM Campeão Invicto e com o artilheiro da competição, Jackie Chan, amazonense de Barcelos/AM, com sete gols marcados. O time do Sub-20 do Fast Clube/AM está invicto em 2015, com 19 jogos disputados, 4 empates e 15 vitórias.
Ficha Técnica:
Paysandu/PA 1-2 Fast Clube/AM
Domingo, 30 de agosto de 2015, às 16 horas (de Belém/PA)
III Copa Norte de Futebol Sub-20
Decisão - Jogo Único
Estádio Leônidas Sodré de Castro, a Curuzú, em Belém/PA
Árbitro: Rafael Rodrigues da Silva/PA
Assistente 1: Rafael Ferreira Vieira/PA
Assistente 2: Jhonathan Leone Lopes/PA
4º Árbitro: Marcelo Silva Ramos/PA
Delegada: Vanessa Alves/PA
Assessor: Fernando José de Castro Rodrigues/PA
Cartões amarelos: Niashe 2 e Pedra 41 minutos do primeiro tempo. Lucas Castro 17, Thiago 27, Renan 32, China 37 e Françoar 46 minutos do segundo tempo.
Expulsão: Pedra 23 minutos do segundo tempo.
Gols: Matheus Iton 11 minutos do primeiro tempo. Lucas Castro 4 e Leandro Carvalho 11 minutos do segundo tempo.
Paysandu/PA: Paulo Ricardo; Ramonzinho, Paulo Ramón, Renan e Diego Daniel (Caio Ribeiro 5/2º); Lucas Giovani (Jeferson 9/2º), Neto, Beá e Alan (Marquinhos 9/2º); Leandro Carvalho e Romário. Treinador: Samuel Cândido.
Suplentes: Léo, Márcio, Marcos, Luiz Cláudio, Caio Ribeiro, Douglas, Adrian, Jeferson, Marquinhos, Edemilson e Weverton.
Fast Clube/AM: Bruno Saul; Pedra, Guigui, Thiago e Matheus Iton; Niashe, Renê e Eli; Jackie Chan, Alexsander (Rafael Lobato 25/2º) e Lucas Castro (Françoar 38/2º). Treinador: Darlan Barroso.
Suplentes: Guanair Júnior, Rafael Lobato, China, Salgado, Françoar, Róbson, Ioran e Leozinho.

Com cordiais
Saudações Fastianas!
Teófilo Benarrós de Mesquita
e com Patrocínio de: